Inicio » , , , , , » Tailândia: Sukhothai e os vestígios da origem do povo thai

Tailândia: Sukhothai e os vestígios da origem do povo thai

A cidade conhecida como "Aurora da Felicidade" nos primórdios da Tailândia


Meus principais destinos numa viagem são locais que guardam histórias do passado da humanidade, assim aprendo um pouco e tento investigar os mistérios que nos levaram à civilização que vemos hoje. Assim sendo, o ponto alto do meu mochilão pela Tailândia era a pouco visitada Sukhothai. Naquele lugar, há cerca de 800 anos atrás, teria surgido a civilização Thai e mais tarde originado o país. O lugar foi sem dúvida um dos que mais gostei por não haver turismo em massa, vendedores, superfaturamento de preços, etc. É o tipo de lugar que gosto de descobrir, sem falar da beleza arquitetônica.


COMO CHEGAR?

A cidade fica bem no centro do país, longe das principais cidades turísticas, isso ajuda a mantê-la com a paz ideal para ser preservada. A maneira mais rápida de chegar é através do seu aeroporto, operado pela empresa Bangkok Airways. Outro meio é chegar pela sua cidade vizinha Phitsanulok que fica no caminho entre Bangkok e Chiang Mai, tendo várias opções de transporte como avião (Air Asia e Nok Air), trem e ônibus. Depois é necessário pegar outro transporte para Sukhothai.

Os passageiros ficam na frente do motorista nos tuk tuk de Sukhothai


Sukhothai é dividida em dois núcleos urbanos, New Sukhothai e Old Sukhothai (onde estão as ruínas). Como eu vinha de Chiang Mai, no norte, comprei passagem de ônibus direto. Foi uma viagem de 5 horas que custou 207 baht. Dica: O ônibus pára na cidade antiga primeiro, então, assim que comprar a passagem, deve-se avisar no guichê que vai descer em Old Sukhothai

Entrada do Parque Histórico de Sukhothai


Para planejamento de viagem, veja abaixo os horários de ônibus Chiang Mai x Sukhothai (2016):

- Empresa Wintour: 07h00, 08h45, 09h45*, 10h15, 12h40, 14h30*, 15h00 e 17h30 (*não pára em Old Sukhothai).
- Outras empresas: 08h45, 10h15, 12h00 e 13h30.


ONDE FICAR?

As hospedagens em New Sukhothai costumam ser mais baratas, porém a distância até Old Sukhothai é de 12 km! Isso gera perda de tempo e gastos com deslocamento, não sendo vantagem se hospedar em New Sukhothai por economia (a diferença do preço da diária é pequeno). Cheguei em Old Sukhothai depois das 22h00, fiz uma pequena pesquisa de preços e acabei me hospedando no Old City Guest House.


PARQUE HISTÓRICO

As principais atrações ficam dentro do Parque Histórico cujo ingresso, conforme eu havia pesquisado, custava 100 baht. Caminhei até a entrada e tive uma surpresa: a entrada era grátis! Isso estava ocorrendo devido ao luto do país pela morte do rei. Consegui visitar todas as atrações de Sukhothai "sem gastar nenhum tostão".

O acesso às ruínas históricas estava livre, sem cobrança de taxas


WAT MAHATHAT 

Este foi o principal templo do antigo reino de Sukhothai, cujo nome significa "Templo da Grande Relíquia". Ali seria o local onde eram consagradas relíquias atribuídas a Buda. A disposição dos templos lembra uma mandala no interior do Parque Histórico. A stupa principal tem a forma de um botão de lótus, característica da arquitetura de Sukhothai. Outra coisa marcante são as imensas estátuas de Buda, com destaque para duas estátuas de 9 metros localizadas a norte e a sul do templo.

Um passeio escolar cultural no embrião histórico do país


As imensas estátuas de Buda ainda estão bem conservadas


Mandapa é como se chama o setor das colunas dos templos


A stupa central parece uma grande igreja com torres


A paisagem com budas e lagos é como uma pintura


Apesar de pouco frequentado por turistas, é um dos lugares mais bem cuidados da Tailândia


 Ao redor da stupa principal, existem 4 em estilo Mon Haripunchai-Lanna e 4 com influência Khmer


Seres mitológicos e elefantes também são vistos na arte do templo Wat Mahathat


O templo é cercado por canais feitos artificialmente


WAT SI SAWAI

Seguindo para o sul das muralhas se chega neste que é um dos templos mais antigos e bonitos de Sukhothai. Seu estilo arquitetônico é diferente dos demais do sítio, sendo um importante local para o estudo de como a arte khmer se transformou no estilo tailandês. Foi construído como um santuário para o deus Vishnu, representando a trindade hindu com três prang (estilo de torre). Mais tarde, o templo foi sendo adaptado à prática budista.

As torres (prang) representam a trindade Brahma, Vishnu e Shiva


A fachada é cheia de detalhes artísticos baseados na mitologia local


A parte superior foi restaurada aparentemente pelo povo thai com estuque


NAMO GATE

A antiga cidade era cercada de muralhas com um portão em cada lateral. Segui para sair pelo portão sul (Namo) e passei pelo controle de acesso do parque daquele setor. Ali, observei uma locadora de bicicletas por 30 baht a diária (cerca de R$ 3), sendo possível conhecer todo a cidade pedalando. Mas fui a pé mesmo, andando pela estrada em meio às casas rurais em busca das ruínas daquele setor. No caminho, estão algumas ruínas de menor importância, como Wat Kon Laeng (direita) e Wat Ton Chan (esquerda).


Um grande canal cercava os muros da cidade, reforçando a segurança contra ataques estrangeiros


Casinhas simples e vida de roça nos arredores da Cidade Histórica


Na esquerda do caminho, há uma entrada para as ruínas de Wat Ton Chan


Cultivo de arroz nas terras alagadas na beira da estrada


WAT CHETUPHON

Depois de caminhar cerca de 1,5 km pela estrada, cheguei neste templo que teria sido construído antes de 1412. Logo na entrada, conheci um casal de holandeses idosos que estavam percorrendo as ruínas de scooter. O templo se difere dos demais por possuir cenas de Buda com posturas diferentes. Orientado aos quatro pontos cardeais, cada lado mostra Buda representado de uma forma: andando (leste), sentado (norte), em pé (oeste) e reclinado (sul). Outra característica especial do templo é o uso de ardósia nas galerias em torno do Mandapa.

À frente do templo está o salão de colunas (Mandapa)


O templo é cercado por um canal


A gigante imagem de Buda caminhando se encontra bem deteriorada


WAT CHEDI SI HONG

Do outro lado da estrada, bem em frente Wat Chetuphon, está este templo em forma de stupa (sino) e de base quadrada e piramidal. A stupa é toda decorada por imagens e relevos em estuque que retratam divindades, leões e elefantes. Na parte de trás ainda existem restos de um vihara (templo tradicional budista).

Um chedi que já foi bem ornamentado, mas que se encontra em ruínas


A ponta colossal do chedi quebrado está posicionada ao lado das ruínas


WAT TRAPHANG NGOEN

Voltei caminhando novamente para dentro as muralhas e agora fui para a parte oeste, após Wat Mahathat. Em frente a um imenso lago se encontra este templo que foi construído para receber iluminação do sol nascente e poente. Seu nome significa "Mosteiro do Lago de Prata". Possui imagens de Buda sentado e caminhando sobre um pedestal.

O templo de colunas fica em frente ao grande lago artificial


Dentre as colunas está uma estátua de Buda meditando


Stupas no estilo "flôr de lótus" e a estátua de Buda caminhando


O salão de ordenação do templo está separado pelo lago para simbolizar pureza


WAT SA SI

Outro templo cercado por águas é o Wat Sa Si, considerado um dos lugares mais bonitos em Sukhothai pela simetria de suas formas. Percebi que está muito bem preservado. Possui uma estátua de Buda de pé ao lado da stupa principal, numa postura como estivesse em movimento. 

Uma ponte permite o acesso ao templo que fica numa ilha artificial


Possui uma preservada stupa no estilo Lanka e a estátua de Buda caminhando


Estátua de Buda sentado que permanece voltada para local do sol nascente


MONUMENTO DO REI RAMKHAMHAENG 

Seguindo um pouco a leste, na continuação do templo anterior, existe uma grande praça com uma estátua de 4 metros de altura representando o Rei Ramkhamhaeng, o grande monarca do Reino de Sukhothai que teria inventado o alfabeto Thai, por isso, a estátua segura uma escritura na mão direita. Nos arredores da praça estão algumas ruínas de stupas antigas, como a Wat Chana Songkhran e a Ta Pha Daeng Shrine.

O Rei Ramkhamhaeng teria criado o alfabeto Thai


Uma bela vista de Wat Sa Si do outro lado do lago


WAT SORASAK

Continuei a exploração rumo ao norte, foi então que me deparei com um portão fechado: acabara a área restrita do parque. Pulei o portão e atravessei uma estrada, passando pelas ruínas de Ta Pha Daeng Shrine, até chegar nesse chedi enfeitado com estátuas de elefantes. Em 1955, naquele local, foi descoberta uma pedra com uma inscrição que hoje se encontra no Museu Nacional Ramkhamhaeng. Nai Inthara Sorasak, o fundador do templo e o autor da inscrição foi, provavelmente, um oficial de Ayutthaya enviado para proteger os interesses de seu Estado perante Sukhothai.

Com a descoberta de uma inscrição em pedra, foi possível datar o templo em 1412


A base quadrada é decorada com estátuas de elefantes bem preservados


Estranhas estatuetas colocadas no altar por nativos da região


PORTÃO SANLUANG

Continuei a caminhada rumo ao portão norte, passando pelas ruínas de Wat Son Khao e, após as muralhas, por Wat Mae Chon. Esta parte das muralhas não é controlada, tendo livre acesso com carros também.


WAT PHRA PHAI LUANG

Já do lado de fora das muralhas, um grande complexo de templos está construído também numa ilha artificial. Para ter acesso é preciso passar por uma ponte de madeira sobre as águas. Ali existe uma guarita que não cobrava ingresso naquele dia, mas é necessário pagar 10 baht para cruzar de bicicleta.

O templo possui um canal em volta com cerca de 60 metros de largura 


Este era o centro ritual de Sukhothai e o maior templo na área da cidade. Construído no final do século 12, durante o reinado de Jayavarman VII. Após a construção de Wat Mahathat, ele perdeu importância foi sendo abandonado. Hoje está bastante deteriorado, possuindo estátuas de Buda quebradas e apenas um prang ainda preservado.

Um relevo destruído de um Buda caminhando


Aqui é possível ver partes do que seria um Buda Reclinado (detalhe dos pés)


O único prang bem conservado na área do templo


Um enigmática porta falsa na lateral do prang


WAT SI CHUM

Seguindo pelo caminho oposto que entrei, existe outra guarita vazia. A partir dali, depois de caminhar por mais 500 metros, cheguei neste templo sem saber que encontraria algo impressionante: um templo com a estátua de um Buda sentado que mede cerca de 11 metros! Diz a lenda que, neste local, o rei entrava por uma passagem secreta e falava com seus súditos e soldados, fazendo acreditarem que era a voz do próprio Buda.

Uma Mandapa ( templo de colunas) à frente do templo do Buda gigante


Uma brecha no templo permite ver o rosto de Buda


A estátua que tem cerca de 11 metros de altura impressiona


A "pequena" mão da estátua dá uma noção do tamanho


WAT SAPHAN HIN

Depois de conseguir chegar nas principais ruínas da vasta área de Sukhothai, eu teria um último desafio: chegar no meu último objetivo que ficava a um pouco mais de 3 km de distância antes do pôr do sol. Caminhei em direção à estrada e ainda recebi a proposta de um tuk tuk que me levaria até lá por 150 baht. Recusei e preferi seguir andando sozinho até aquele distante templo construído no alto de uma colina.

A partir da estrada é possível ver a estátua de Buda construída no alto da colina


Depois de andar no acostamento de uma autoestrada, fugir do ataque de cães vira-latas, entrar no caminho errado e pegar informação com um capiau que falava inglês, enfim, cheguei no templo cujo nome significa "Mosteiro da Ponte de Pedra". Tem esse nome por possuir uma escadaria de pedra de ardósia até o alto da colina de 200 metros de altura onde está localizado. O templo está mal conservado, parece abandonado, exceto pelas oferendas colocadas pelo povo local.

A subida é realizada por um caminho de 300 metros feito de pedras de ardósia


Uma imponente estátua de Buda medindo 12,5 metros


Em algum tempo da história fizeram esse suporte na parte de trás da estátua 


Diferente das outras estátuas do parque, essa não se encontra em boa conservação


Oferendas deixadas pelos nativos de Sukhothai perante a estátua de Buda


SHOW DE LUZES

Retornei pela estrada já escura em direção ao Parque Histórico. Nos finais de semana (e também às segundas, quartas e sextas, na ocasião) acontece um show de luzes de graça. Todos os monumentos ficam iluminados, com destaque para a iluminação do Wat Mahathat que muda de cores constantemente. Uma excelente maneira de me despedir das ruínas dessa cidade histórica.

O show de luzes do Parque Histórico de Sukhothai inicia às 19h00


O templo Wat Sa Si todo iluminado


Um dos Budas que medem 9 metros no Wat Mahathat


OUTRAS ATRAÇÕES

Na área urbana de Old Sukhothai é possível ainda ver outros locais interessantes como Wat Traphang Thong que é o único templo por ali que ainda vive uma comunidade ativa de monges e significa "Mosteiro do Lago Dourado". Bem ao lado, está o Museu Nacional Ramkhamhaeng que foi inaugurado em 1964 pelo rei da Tailândia com mais de 2.000 peças históricas, inclusive algumas que foram doadas pelos nativos locais. O museu funciona diariamente de 9h00 às 16h00.


MAPA DO PARQUE HISTÓRICO DE SUKHOTHAI



PARTIDA PARA AYUTTHAYA

Ao finalizar um dia de explorações arqueológicas, fui jantar num restaurante Thai do lado do Old City Guest House. Dica: se for comer ali e não quiser pimenta, pergunte e se certifique de que a comida não vem assim apesar do cardápio. Depois peguei minha mochila e segui andando para o ponto em que pára o ônibus para Ayutthaya (é o mesmo que vai para Bangkok). Fui comprar a passagem logo de manhã cedo e já estava acabando as vagas no ônibus, ou seja, a dica é tentar comprar o quanto antes.

Parada do ônibus em Old Sukhothai


Não há rodoviária por ali, apenas um pequeno escritório que vende as passagens de ônibus em frente ao local onde ele pára. Veja a seguir os valores e horários de ônibus em Sukhothai:

Para Bangkok/Ayutthaya (207 baht): 08h20, 12h20 e 21h50
Para Chiang Mai (307 baht): 06h50, 07h35, 08h50, 09h50, 12h10 e 14h00


CUSTOS (dezembro 2016)

- Ônibus Chiang Mai x Sukhothai - 207 baht
- Lanche no McDonalds da rodoviária de Chiang Mai - 105 baht
- Old City Guest House (diária quarto duplo) - 600 baht
- Jantar no 7 Eleven - 100 bath
- Café da manhã no 7 Eleven - 100 baht
- Jantar - 180 baht
- Ônibus para Sukhothai x Ayutthaya - 307 baht


MEU ROTEIRO

Anterior: TREKKING ADVENTURE

Roteiro completo: MISSÃO TAILÂNDIA-CAMBOJA

Próximo: AYUTTHAYA



***A mochila Deuter Transit 50l utilizada nesta viagem foi patrocinada pela Sub Sub Equipamentos de Aventura. Confira abaixo o código promocional exclusivo para seguidores do blog A Mochila e o Mundo. Leia aqui o regulamento.


Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Leia Também

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações