Inicio » , , , , , » Ilha de Páscoa: Os moai de Akivi e o monte Terevaka

Ilha de Páscoa: Os moai de Akivi e o monte Terevaka

Visitando os 7 moai e subindo ao ponto mais alto da ilha


Meu objetivo naquela manhã era chegar no ponto mais alto da Ilha de Páscoa, o Monte Terevaka com 511 metros de altitude. Antes de seguir para lá passei, num dos sítios arqueológicos mais importantes da ilha, o Ahu Akivi que fica bem próximo.


COMO CHEGAR? 

Peguei o carro alugado e segui pelo caminho mais simples para não me perder. Fui pela estrada do aeroporto e entrei na estrada que segue até a praia de Anakena. A entrada para Akivi fica depois de 3 km, à esquerda. No total são 10 km percorridos desde o centro de Hanga Roa.

 Localização do Ahu Akivi na Ilha de Páscoa


AHU AKIVI

O que o Ahu Akivi tem de tão especial? O primeiro motivo é que ele é formado por 7 moai, todos semelhantes entre si. O segundo é que, diferentemente dos demais moai, esses olham em direção ao mar e não ao centro da ilha. Várias teorias e suposições são feitas por causa dessas características.

Foi restaurado nos anos 60 pelo americano William Mulloy e o chileno Gonzalo Figueroa


Outra característica diferente desse ahu é que, ao contrário da grande maioria, está localizado no interior da ilha. Além disso, ele se alinha com o sol nascente durante os equinócios de primavera e de outono (22 de setembro e 20 de março). 

A plataforma possui 90 metros de comprimento e cada moai mede cerca de 4 metros


Segundo a tradição da ilha, essas sete estátuas representam os sete exploradores enviados para a ilha antes da chegada do Rei Hotu Matu'a para colonizá-la. Elas estariam olhando para o mar, provavelmente para o lugar da terra natal dos exploradores. No entanto, existe uma teoria que nega que as estátuas foram colocadas voltadas para o mar. Isso por que existem ruínas de uma aldeia na frente delas (que se encontra coberta pela vegetação). Os moai estariam voltados para protegê-la.

É possível observar a emenda feita durante a restauração das estátuas


No sítio arqueológico, foram encontrados dois pontos usados como crematórios (um parece que nunca foi usado) e trabalhos de engenharia para drenagem de água. Há um monte de terra levantada perto do ahu, possivelmente, para desviar as águas que descem do Monte Terevaka durante chuvas fortes.

São os únicos moai que olham na direção do mar


TEREVAKA

A cerca de 50 metros do Ahu Akivi, há uma placa indicando a entrada para a trilha ao topo do Monte Terevaka. O acesso só pode ser alcançado a pé ou a cavalo, em uma caminhada que dura cerca de 4 horas (ida e volta). Poucos turistas costumam ir até lá, é um dos locais isolados da ilha em que apenas os descendentes dos Rapa Nui que moram perto costumam atravessar.  

Localização do topo do Monte Terevaka na Ilha de Páscoa


Início da trilha que sobe o monte


A trilha de subida não é tão longa e o ambiente é agradável. No caminho é possível cruzar com nativos da região à cavalo. Depois de andar durante um trecho sem ver ninguém, uma família de descendentes Rapa Nui passaram por mim e falaram iorana! (que significa oi / tchau). Era a primeira vez que eu era cumprimentado no idioma milenar na Ilha de Páscoa.

Alguns nativos da ilha moram nos campos do Terevaka


Uma dica é levar protetor solar e água para a trilha


Em certo ponto, a trilha passou por uma área de pasto. Eu já estava acostumado a passar por lugares assim em travessias feitas pelo Brasil, mas percebi que o gado parou e ficou atento à minha presença. No meio deles havia alguns com chifres bem perigosos caso não fossem com minha cara. Foi então que me liguei ao fato de estar com um casaco vermelho amarrado à cintura e eles não costumam gostar muito dessa cor. Enrolei e coloquei por dentro da camisa para esconde-lo. 

Bois mal encarados me estranharam quando passei no território deles


O Terevaka está projetado a 511 metros acima do nível do mar


O Monte Terevaka se localiza na extremidade norte da ilha e, juntamente com Poike e Rano Kau, é um dos três vulcões cujas erupções formaram a Ilha de Páscoa. Ele é o mais jovem dos três vulcões, além de ser o mais alto e aquele que ocupa a maior parte da superfície da ilha.  Existem cerca de 800 cavernas formadas por lava vulcânica pelo sopé do Terevaka, dentre elas, as mais famosas e acessíveis são Ana Te PahuAna Kakenga e Ana Te Pora

Estima-se que a última erupção do Terevaka foi há 10 mil anos atrás


Isso foi o que restou da antiga cratera do vulcão


Chegando lá em cima o vento é bem forte, por isso vale a pena levar um casaco, mesmo se o dia estiver quente e ensolarado. Quando sentei no seu topo e observei a paisagem é que pude me dar conta do quanto aquela ilha é isolada de qualquer outra coisa.

Ao fundo, o sul da ilha formado pelo vulcão Rano Kau


Vista da única cidade da Ilha de Páscoa: Hanga Roa


Foto panorâmica da cratera do extinto vulcão Terevaka


MEU ROTEIRO

Anterior: COSTA LESTE

Roteiro completo: MISSÃO ILHA DE PÁSCOA

Próximo: CAVERNAS


Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Leia Também

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações