Ilha de Páscoa: O Museu Rapa Nui

Um lugar para se aprender mais sobre a cultura Rapa Nui e os mistérios da ilha


Cheguei de tarde na Ilha de Páscoa e, depois de ainda ter que resolver em qual lugar me hospedaria, aproveitei o tempo que restava naquele dia para visitar o Museu Antropológico Padre Sebastian Englert (MAPSE), também conhecido como Museu Rapa Nui.


MUSEU RAPA NUI

O museu está localizado ao norte da cidade de Hanga Roa, junto à área do complexo do Ahu Tahai. Dá para ir caminhando tranquilamente (20 min) a partir do centro, passando pelo litoral, até chegar próximo ao Ahu. A entrada do museu está na rua ali perto.

O museu fica ao lado do complexo do Ahu Tahai


Quando eu estive no museu em 2012, a entrada custava U$ 2 e durava um mês, podendo repetir a visita quantas vezes quisesse durante o período. Hoje em dia a entrada é gratuita. Funciona de terça a sexta, das 09h30 às 17h30. Sábado, domingo e feriados funciona de 09h30 às 12h30.

Esta estranha escultura que lembra um ET recebe os visitantes


O museu está fechado todas as segunda-feiras. Também fecha nos dias 25 de dezembro, 1 de janeiro, Sesta Feira Santa e 1 de maio. Nos dias 17 de setembro, 24 e 31 de dezembro está aberto até 12h30. Mais informações no site oficial do museu neste link.

Uma visita convencional ao museu dura cerca de 1 hora


AS CABEÇAS DE MOAI

A estrutura do museu é simples, mas as peças em exposição são bem interessantes e importantes para conhecer a história e cultura do povo Rapa Nui. Placas explicam as teorias a respeito da construção e transporte dos Moai. Mas os itens que mais me chamaram a atenção são algumas cabeças de Moai bem exóticas e até um modelo de Moai feminino.

Cabeça erodida de um Moai


Um raro Moai feminino


O único olho de Moai achado até hoje se encontra no museu, foi encontrado em 1978 no Ahu Nau Nau. Outro olho completo foi achado em 1992 no Ahu Tongariki, mas é bem menor. Os olhos eram feitos de coral (parte branca) e rocha vermelha (iris). Só eram colocados no Moai depois que ele estava de pé no seu ahu, através de um ritual de "abertura dos olhos".

Um achado raro: os olhos de um Moai


Outro achado exótico é essa cabeça esférica, bem diferente das outras. Foi achada em 1960 por funcionários da Força Aérea do Chile de origem Rapa Nui. Um tsunami ocorrido nesse ano arrastou o Ahu Tongariki e revelou que esta cabeça fazia parte das pedras que compunham o ahu.

Misteriosa cabeça fora dos padrões de um Moai


RONGORONGO

No museu também estão as tábuas com a misteriosa escrita Rongorongo. Na verdade não se sabe se realmente é uma escrita porque nunca se conseguiu traduzi-las. A lenda diz que Hotu Matu‘a, o fundador lendário de Rapa Nui, trouxe 67 tabletes com essa escrita de sua terra natal. Somente as famílias de governantes e sacerdotes da ilha conseguiam ler essa estranha escrita, porém foram todos raptados em barcos vindos do Peru, em busca de escravos, ou morreram mais tarde por causa das epidemias.

Foram encontradas até hoje apenas 28 peças com a escrita Rongorongo


A escrita é desenhada por formas humanas, animais, vegetais, geométricas e de artefatos. Um detalhe misterioso é que algumas figuras humanas e animais possuem protuberâncias em cada lado da cabeça, talvez representando olhos ou orelhas. Não existe sistema de escrita similar em toda a Polinésia, sugerindo que tenha se desenvolvido na própria Ilha de Páscoa. Se isso se confirma quer dizer que a civilização Rapa Nui estava num estágio bem avançado intelectualmente.

Tábua em forma de peixe com um texto em Rongorongo


Outro mistério é a semelhança com outra escrita indecifrável encontrada nas ruínas das antigas cidades de Harappa e Mohenjo Daro, localizadas no atual Paquistão.

Glifos coincidentes entre as escritas Protoindiana e Rongorongo 


OUTROS ACHADOS NA ILHA

Algumas figuras bastante feias são as estatuetas de madeira chamadas de Moai Kavakava. A palavra kavakava significa "costelas". Pouco se sabe sobre o seu contexto cultural, embora se considere que são representações de antepassados.

Estatuetas esqueléticas de supostos antepassados


Outros objetos artesanais feitos pelos Rapa Nui


O museu possui uma pedra desenhada em baixo relevo comum de ser encontrado na aldeia de Orongo e nos arredores do vulcão Rano Kau. É a representação de Tangata Manu, o deus pássaro da mitologia Rapa Nui.

O deus pássaro talhado numa rocha trazida do sítio de Orongo


MUSEU A CÉU ABERTO

Depois de conhecer o museu por dentro chegou a minha hora de ver, pela primeira vez, um Moai frente a frente, localizado na área externa do museu. Além do Moai, existe um monumento de 1988 talhado em rocha vulcânica vermelha chamado "Henua" (Terra), uma homenagem do Chile ao povo Rapa Nui comemorando os 100 anos de anexação da ilha ao território chileno.

Seguindo a tradição de protetor, o Moai está de costas para o mar e de frente para o museu


Para quem chega na ilha é o primeiro contato com um Moai de verdade


O monumento simboliza a união de diferentes culturas em Rapa Nui


MEU ROTEIRO

Anterior: DICAS DE PLANEJAMENTO

Roteiro completo: MISSÃO ILHA DE PÁSCOA

Próximo: TAHAI


Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Leia Também

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações