Egito: Dicas de transporte pelo país

Se virando no Egito sem depender de passeios guiados das agências de turismo



Para quem não gosta de ficar preso em pacotes turísticos e grupos de passeios com horas amarradas, por descrever aqui algumas dicas para o uso independente de transporte no Egito. Certas informações são frutos de planejamento e outras de experiência própria.


COMO ANDAR DE TREM NO EGITO?

Existem os principais tipos de trem no Egito:

Ordinary Train (ORD) - São os trens regionais mais baratos e usados pelo povão. São bastante lentos e em péssimo estado de uso, além da maioria não possuir ar condicionado. Não costuma ser permitida a venda de passagens desse trem para turistas.

Express Train (EXP) - São os trens regionais expressos, mais rápidos e com ar condicionado. Ainda existem os especiais para Alexandria, sendo primeira classe. Também há com deslocamento noturno, porém não possuem leito. Não são tão conservados quanto se pensa. Não costuma ser permitida a venda de passagens desse trem para turistas. 

Sleeping Train (Sleeper) - Trens de primeira classe (não espere muito!) com cabines individuais ou duplas, leito, ar condicionado, duas refeições inclusas (jantar e café da manhã), vagão-bar, tomada elétrica na cabine e dois banheiros por vagão (cada vagão possui de 10 a 12 cabines). É o único trem normalmente permitido para a compra de turistas nos guichês das estações.




COMO PEGAR OS TRENS COM RESTRIÇÃO

Essa dica eu obtive pesquisando na internet e não consegui testar, mas é válida para conhecimento. Os trens regionais (ORD/EXP) no trecho Cairo-Aswan não estão autorizados a serem vendidos para turistas nos guichês da estações, alegando-se que é para a segurança dos mesmos. No trecho Cairo-Alexandria-Suez-Port Said não há restrição. 

Na verdade, para quem é brasileiro, o Egito é infinitamente mais seguro que qualquer região do Brasil ao se comparar a criminalidade, porém, essa é uma medida que o Ministério do Turismo tomou para "cercar a zebra", principalmente com a instabilidade política atual e devido a atentados terroristas realizados anos atrás. Essa proibição é para a venda nos guichês de Cairo, Luxor e Aswan, mas em lugar nenhum há proibição direcionada ao turista de comprar.

Se você, assim como eu, gosta de viajar conhecendo a realidade do povo local, vale a pena tentar. Há três opções de pegar esses trens regionais:

OPÇÃO 1 - Fazer a reserva online no site Egyptian National Railway que reserva até 2 semanas a frente. Para a reserva online, o sistema não costuma colocar restrições para turistas.

OPÇÃO 2 - Pedir para uma agência ou hotel comprar a passagem. Pode funcionar ou não, dependendo do funcionário. A maioria vai tentar empurrar o Sleeping Train. Se funcionar, provavelmente terá que se pagar alguma pequena taxa ou gorjeta.

OPÇÃO 3 - Embarcar sem ticket e comprar dentro do trem. Essa é a opção mais simples e evita o estresse de comprar com outras pessoas. Há relatos de pessoas que fizeram isso sem problemas. O único inconveniente é se não houver lugar vago no trem, a viagem terá que ser de pé ou sentado pelos cantos.

Desembarque na estação de trem de Aswan


SITES ÚTEIS PARA ANDAR DE TREM

Três sites são importantes para o planejamento do roteiro com viagem de trem:

Egyptian National Railway - É possível pesquisar os horários de quase todas as rotas disponíveis (exceto os trens regionais lentos). Para reservar, é necessário se cadastrar no site.

Watania Sleeping Trains - É o site da agência de trens com leito, voltada principalmente ao público estrangeiro.

E7gezly Sleeping Trais - Site para reserva direta dos trens com leito.


TÁXI

É o transporte preferido dos turistas pelo seu baixo custo e facilidade para chegar em determinado ponto. Prefira os táxis brancos e que possuam taxímetro (meters, em inglês). Fora do Cairo é mais difícil achar com taxímetro (só vi em Alexandria).

O táxi é uma excelente opção de custo-benefício para quem não quer fazer passeio com agências. É fácil negociar com um taxista para que ele te leve em vários pontos e te espere enquanto você sai para conhecer. Muitas vezes um tour de um dia inteiro vai lhe custar apenas R$ 50 o táxi (não é por pessoa, pode ser divido). Nesse valor eu já considerei a gorjeta de 10 % (sim, é previsto se pagar gorjeta para os taxistas). O que vai variar o valor será a quilometragem, mesmo assim é muito barato, principalmente se tiver 4 pessoas no carro. Só entre no carro com o preço fechado.

Os táxis são, na sua maioria, carros russos velhos


Em frente às estações de trem, rodoviárias ou hotéis tem uma infinidade de taxistas querendo convencer o turista de embarcar no seu carro. Uma maneira que usei para conseguir bons taxistas é primeiro se afastar desses locais de tumulto, tentar observar algum taxista parado em um ponto, se o carro é bem cuidado, se ele não fica desesperado por obter passageiros estrangeiros e se fala inglês. Se fizer a corrida sem enrolação, sem ficar puxando assunto para depois cobrar como guia e se não ficar pedindo mais dinheiro, esse é um bom profissional. Se possível peça seu número de telefone e peça para o hotel ligar quando precisar, assim você não vai ter que procurar todas as vezes.

O valor justo para o táxi do Aeroporto do Cairo até as Pirâmides de Giza é de 120 EGP, podendo variar de acordo com a negociação. Lembre-se que essa distância é de mais de 60 Km e ainda há pedágio na saída do aeroporto.

Curiosidade: Existe um serviço de Call Center no qual o taxista que não fala inglês liga de seu telefone e coloca o passageiro na linha com um atendente que ajuda a traduzir.

Recomendação: Existe uma recomendação de que os turistas não podem andar de táxi pelas estradas do interior do Egito sem fazer parte de comboio militar. Isso seria por segurança já que há histórico de sequestro de turistas por grupos terroristas. Isso não é muito obedecido pelos taxistas, inclusive eu mesmo não segui a recomendação e viajei bastante de táxi pelo interior, não vi problema nisso. Certa vez a polícia parou o carro numa blitz e só deu um esporro no taxista e falou que como ele estava com turista, para seguir pelas estradas que beiram o Nilo (seriam mais seguras).

Além dos carros convencionais, em algumas cidades de interior existem as seguintes opções de táxi:

Tuk Tuk - Carros de três rodas famosos na Ìndia e que existem no Egito desde 2007.

Caleshe - Charretes com cavalo ou burro. Mais baratos que os carros.

Motos com caçamba - Motocicletas adaptadas com caçamba coberta são comuns principalmente nos oasis.

Os tuk tuk são comuns nas cidades de interior


ÔNIBUS

Os ônibus intermunicipais ligam todo o Egito, mas para algumas rotas terá que se retornar ao Cairo e pegar outro ônibus (Exemplo: Luxor-Sinai). Não são tão velhos, mas também não são novos. O espaço entre os assentos é bem apertado e não possuem banheiros, sendo necessário descer nas paradas na estrada para fazer as necessidades.

Ônibus intermunicipal saindo de Turgoman, a rodoviária do Cairo


Outra opção que aumenta o número de opções de horário são as vans que seguem o mesmo itinerário de alguns ônibus para cidades próximas. O valor é quase o mesmo e o horário de saída depende da lotação de passageiros.


METRÔ

O metrô no Egito somente no Cairo, cobrindo principalmente seu centro, sendo a estação Sadat a principal conexão entre as duas linhas e fica na Praça Tahir. Outra estação que faz conexão das linhas é a estação Mubarak, que fica próxima a estação de trem do Cairo. Já a estação de trem de Giza é identificada na estação Giza Railway no metrô. Também importante para o turismo é a estação Mar Girgis aonde fica o Museu Copta e demais igrejas.

Giza possui outras estações, porém são bem distantes do complexo das pirâmides (cerca de 10 Km).



MEU ROTEIRO

Roteiro completo: MISSÃO EGITO


Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Leia Também

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações