Inicio » , , , , , » Egito: A Cidadela de Saladino e o Cairo Islâmico

Egito: A Cidadela de Saladino e o Cairo Islâmico

Uma fortaleza medieval que garantiu o poder islâmico no Egito


Quando se fala no Egito vem logo em mente a era dos faraós, mas desde a era medieval este é um país árabe e teve uma figura marcante na sua história que foi Saladino, o primeiro Sultão do Egito, que participou da Guerra Santa no Oriente Médio contra os cavaleiros cruzados. Além de grande guerreiro ele tinha a fama de excelente administrador, sendo responsável por grandes construções como a Cidadela, maneira árabe de chamar as fortalezas.


COMO CHEGAR?

Peguei um táxi em Gizé, próximo do meu hotel que ficava a 15 km da Cidadela. O valor cobrado foi 60 EGP (agosto 2016). Na estrada é possível ver a Mesquita de Mohammed Ali, que fica no alto da Cidadela se destacando na paisagem bem de longe. A Cidadela funciona diariamente de 8h00 às 17h00 e seu ingresso custava 60 EGP (agosto 2014). 

A Mesquita de Mohammed Ali pode ser avistada de pontos distantes da cidade


Entrada da Cidadela de Saladino


A arte islâmica pode ser apreciada nessa fortaleza medieval


MESQUITA DE MOHAMMED ALI

Essa mesquita que também é o túmulo de Mohammed Ali, um grande governante do Egito, foi construída entre 1830 e 1848 e é uma das mais proeminentes do Cairo, sendo visível de longe por causa da sua posição elevada e tamanho colossal. Na cidadela, esta mesquita é sem dúvida a maior atração.

Mohammed Ali construiu a mesquita com estilo otomano


Lateral direita da mesquita


Feita de pedra calcária, mas o andar inferior e pátio é de alabastro até 11,3 metros


Cúpula central rodeada por quatro pequenas e quatro cúpulas semicirculares


Eu diria que o melhor da Cidadela são os terraços mirantes da cidade. Na praça ao lado da Mesquita de Mohammed Ali é onde se tem uma das melhores vistas. Do alto é possível reconhecer as principais mesquitas desta parte da cidade, considerada a Cairo Islâmica. 

Um dos melhores mirantes da cidade do Cairo


O "Cairo Islâmico" pode ser observado a partir do pátio da cidadela


A Mesquita de Ibn Tulun possui o minarete mais antigo do Egito e tem uma semelhança arquitetônica com a Mesquita de Samarra, no Irã. Ocupa um espaço de quase 25 mil metros quadrados para comportar os homens da cidade durante as orações das sextas (sexta-feita é dia de rezar nas mesquitas, como o domingo é para os cristãos). 

Mesquita de Ibn Tulun


A mesquita mais próxima e fácil de ser admirada é a Mesquita do Sultão Hassan, uma das maiores mesquitas do país e do mundo árabe. Já foi usada como escola islâmica ao longo de sua história. Construída em 1363.

Mesquita do Sultão Hassan



Provável mausoléu ao lado da Mesquita do Sultão Hassan


HISTÓRIA CURIOSAS

A lenda sobre a escolha do local para construir a cidadela é bem curiosa. Saladino queria escolher um lugar estratégico e de bom ar no Cairo para construir a fortificação. Ao achar um local, realizou um teste: pendurou um pedaço de carne em um espaço aberto até constatar que o pedaço ficou apodrecido depois de um dia e uma noite, decidindo então selecionar outro lugar. Ao encontrar o local da cidadela atual, repetiu a mesma experiência. O pedaço de carne estragou depois de dois dias e duas noites. Considerou o lugar perfeito climaticamente e mandou levantar as construções ali. 

Além de ter uma posição estratégica na cidade, o local da construção teria que ter "bons ares"


Já o Mohammed Ali foi um governante do Egito que enviou à França o obelisco que hoje se encontra na Place de La Concorde, em Paris. O tal obelisco foi retirado da entrada do Templo de Luxor e presenteado ao rei francês Louis Philippe, em 1845. Este em retribuição deu uma torre de relógio de bronze que se encontra no pátio noroeste. 

Dois minaretes tipo turco de 82 metros da Mesquita de Mohammed Ali


INTERIOR E PÁTIO INTERNO

Seguindo pela esquerda da porta da Mesquita de Mohammed Ali se chega na entrada e pátio interno. Pode entrar normalmente para conhecer, lembro apenas que se deve ter respeito à religião, tirando os sapatos para visitar o interior e cobrir as pernas com um pano caso esteja de bermuda ou saia curta.

A tapeçaria e as luminárias enfeitam a parte interna da mesquita


A arte das cúpulas internamente é outro ponto admirável


O interior da mesquita forma um quadrado de 41 x 41 metros


O pátio interno mede 50 x 50 metros


A arquitetura a torna uma das mesquitas mais bonitas do Egito


A conservação também é um ponto positivo


SALADINO E A GUERRA SANTA

Saladino travou diversas batalhas com os cruzados nas guerras santas, tendo como grande oponente o Rei Ricardo Coração de Leão (rei da Inglaterra). A relação entre Saladino e Ricardo era de respeito mútuo, mantendo a rivalidade no campo de batalha. Alguns fatos curiosos marcaram essa "relação" dos dois: quando Ricardo foi ferido, Saladino ofereceu os serviços de seu médico pessoal. Quando Ricardo perdeu seu cavalo, Saladino enviou-lhe dois substitutos. Saladino também lhe enviou frutas frescas com neve, para mantê-las frias. Ricardo, em contrapartida, sugeriu que sua irmã poderia casar-se com o irmão de Saladino (na verdade ele estava de olho em Jerusalém, conquistada por Saladino).

A Cidadela é uma fortaleza medieval islâmica


Seguindo caminhada para conhecer a fortaleza se chega na área das prisões


Os prisioneiros são representandos em cenas reais como esta numa bola de ferro


A morte de Saladino ocorreu em 1193 em Damasco, Síria. Diz a lenda que quando o tesouro de Saladino foi aberto não havia dinheiro suficiente para pagar o funeral porque ele havia doado todo a sua riqueza para a caridade. Saladino é reconhecido como o vencedor da Guerra Santa e tem seus feitos lembrados e admirados até os dias de hoje pelos povos muçulmanos.

A cidadela foi sede oficial do poder e residência real, de 1207 até meados do século 19


Em outro ponto da cidadela existe mais um terraço panorâmico


Outro ângulo do Cairo Islâmico


MUSEUS

No terraço está também o Museu Nacional da Polícia (9h00 às 16h30), com artefatos e peças antigas da polícia e dos bombeiros, com entrada gratuita, diferente do Museu Nacional Militar que fica na entrada da Cidadela e seu ingresso é cobrado à parte para a visitação (40 EGP, em agosto 2014). No museu militar não somente é proibido fotografar como a máquina deve ser deixada na entrada.

Carros de bombeiro antigos que atuavam na cidade do Cairo


Espadas árabes de todos os tipos no Museu da Polícia


Fotos e armas antigas contam a história da polícia egípcia


O Museu Nacional Militar do Egito


Lá no horizonte, por trás da poeira, estava o meu próximo objetivo


MEU ROTEIRO

Anterior: CAIRO

Roteiro completo MISSÃO EGITO

Próximo: PIRÂMIDES DE GIZÉ


Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Leia Também

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações