Inicio » , , , » Paraguai: O que fazer em 2 dias na capital Assunção (dia 1)

Paraguai: O que fazer em 2 dias na capital Assunção (dia 1)

Um dia inteiro de exploração pelas ruas do centro histórico da capital paraguaia


A imagem que a maioria dos brasileiros fazem do Paraguai é aquela confusão da fronteira e contrabando de muambas, mas poucos conhecem a vida na sua tranquila capital que, certa vez, quando eu pesquisava sobre, li um relato de que uma pessoa perguntou "o que havia em Assunção?" e a resposta foi: "Qualidade de vida". Estava na hora da minha descoberta desse destino pouco viajado pelos brasileiros.


UM RESUMO DO PASSADO

Fundada em 1537, foi uma das cidades mais influentes no período da colonização espanhola na bacia do Rio da Prata, e teve seu apogeu entre 1850 e 1865, período em que foi considerada a cidade mais desenvolvida da América Latina. Possuía uma extensa linha ferroviária, rede de telégrafo e a população alfabetizada. Tudo mudou com a Guerra do Paraguai, quando a capital é tomada pelas tropas aliadas e seus prédios históricos e industrias foram completamente devastados.


COMO CHEGAR?

Fazendo uma ponte aérea até Guarulhos, decolei de lá às 22h30 e depois de 3 horas de vôo cheguei no Aeroporto Silvio Pettirossi em Assunção. O fuso horário era 1h a menos que Brasília. Fui recepcionado por uma animada torcida, mas não era eu que eles esperavam, mas uma equipe (não sei de que) de adolescentes que chegava do Brasil depois de conquistar alguns troféus.  

Uma torcida batucando um samba da vitória no vazio aeroporto


Então eu precisava me deslocar até a cidade. E para fazer isso de forma barata, existe o ônibus Línea 30 - Ramal Azul Aeropuerto (2), mas este só funciona de 05h às 20h. Tive que pagar um táxi que cobrou 88 Garanis (a moeda local, aproximado R$ 1 = 1500 G), achei caro. Fiquei hospedado perto do Shopping del Sol. De manhã segui para a rodoviária para ver os horários de ônibus para continuar minha viagem pelo Paraguai à noite. 

Existem diversos horários para viajar para as cidade paraguaias e até para o Brasil


Para chegar no Terminal de Omnibus, peguei o Bus 13 (parachoque e letras azuis), no sentido do aeroporto, pois recebi uma dica de que este vai por uma rota sem congestionamento. Depois de conseguir as informações que eu buscava, deixei a mochila no "guardamaletas" do terminal, pagando 5.000 G a diária. Do lado de fora, peguei o Bus 15 que vai em direção ao centro histórico. A passagem de ônibus custava 2.100 G no ônibus urbano sem ar (valores de abril de 2016).


O Paraguai conserva o costume de chamar o veículo de "omnibus"


HOTEL GUARANI

Desembarquei no centro num ponto próximo a Plaza de la Liberdad, próximo a este curioso hotel que foi meu ponto de partida nas explorações. Você vai se perguntar: Por que esse hotel faz parte dos pontos de interesse do meu roteiro? 

A arquitetura futurística lembra alguém?


Apesar deste hotel já chamar a atenção pelo formato triangular, já apresentando uma característica bem diferente em sua arquitetura, o que faz do Hotel Guarani um ponto a ser observado é que ele costuma ser alvo de polêmica envolvendo o famoso arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer. Apesar de muitos atribuírem o projeto do hotel a Niemeyer, a história oficial no Paraguai é que ele foi projetado por um arquiteto paraguaio em conjunto com um brasileiro (que teria sido Adolpho Rubio Morales, e não Niemeyer!). Assim como a Guerra do Paraguai, as versões históricas se confundem entre os países. Detalhe: Euclydes de Oliveira, outro brasileiro, assinou o projeto como engenheiro chefe.

Hotel construído em 1961 e possui 13 andares


Na quadra do hotel está o Hard Rock Café Assunção


BANCO NACIONAL DE FOMENTO

Na Plaza de la Democracia, em frente ao Hotel Guarani, está esta bonita construção histórica do banco público com a maior cobertura do país cuja função é financiar os setores produtivos da economia. Seria o correspondente ao BNDES brasileiro.

A arquitetura torna este banco um ponto a ser apreciado


CATEDRAL METROPOLITANA

Depois de duas quadras à frente se chega na catedral construída entre 1842 e 1845. No interior existe um imagem de Nossa Senhora da Assunção, a padroeira do Paraguai e que dá nome à cidade. A catedral, porém, estava fechada, permitindo apenas conhecer a arquitetura e arte externa.

Funciona ali a sede da arquidiocese da cidade


O nacionalismo e religião se misturam na fachada


Obras de arte realistas como esta estão nas paredes externas


MUSEU FERROVIÁRIO

A 4 quadras de caminhada desde a catedral está a Estación Central de Ferrocarril Carlos Antonio López, uma histórica estação de trens (comboios) de Assunção, em frente à Plaza Uruguaya, e possui este nome em homenagem ao presidente que introduziu o trem no Paraguai enviando, em 1854, enviou seus filhos à Inglaterra para adquirir material ferroviário e contratar engenheiros. A estação foi inaugurada em 1861, construída por um engenheiro inglês. 

Edifício em estilo neogótico, agora transformado em museu


Foi a primeira estação de trem para passageiros da América do Sul


Hoje em dia, desativada, funciona como um interessante museu. Além de possuir mais de 500 peças históricas e alguns vagões preservados, contém a locomotiva usada em sua inauguração, em 1861, que ficou conhecida pelos paraguaios como sapucay (grito, no dialeto guarani), por causa do estrondoso apito até então desconhecido pelos habitantes da região.

Após a Guerra do Paraguai, o serviço foi privatizado e comprado por uma empresa britânica


 A confortável rota ferroviária se estendeu por 72 km que eram percorridos em 4 horas


A principal relíquia da estação: a locomotiva a vapor que a inaugurou com uma viagem a Trinidad


A estação fica na Plaza Uruguaya, que possui uma estátua do General Artigas, herói do Uruguai


ESCALINATA ANTEQUERA

Um ponto interessante e pouco conhecido de Assunção é essa escadaria de Antequera, inaugurada em 1928. Muitos moradores consideram este como o "lugar da identidade asuncena". Já houve diversas polêmicas com os moradores, como na vez que pintaram as escadarias com degraus coloridos ou quando criaram um projeto para construir uma rua asfaltada no lugar. 

Infelizmente a escadaria está pouco cuidada e vandalizada


Aviso: "Não pise na grama", resposta: "já pisei"


La Escalinata de Antequera y Castro é o nome oficial, em homenagem a um personagem histórico


PANTEÓN NACIONAL DE LOS HEROES

Um dos principais monumentos do Paraguai, com valor histórico e religioso. Sua construção foi ordenada por Solano López como o Oratório de Nossa Senhora de Assunção, tendo contratado um arquiteto italiano para desenhá-la. Com a Guerra do Paraguai, o oratório ficou inacabado por 70 anos, até ser inaugurado como um mausoléu contendo os restos mortais dos ex-presidentes Carlos Antonio López e Francisco Solano López.

O panteão se encontrava fechado para restauração quando passei por lá 


CABILDO

Os cabildos coloniais eram conselhos criados pela coroa espanhola para a administração de cidades e vilas. Uma espécie de prefeitura que unia os poderes administrativos e judiciários do município. Esta construção chegou a abrigar o palácio do governo do governo antes da construção da nova sede feita por Solano López. Hoje, abriga o Centro Cultural da República. 

Para tirar essa foto me infiltrei no meio dos manifestantes


Em frente ao Cabildo está a Plaza de Armas, outro item na arquitetura urbana colonial espanhola. O problema é que quando eu fui visitar esses lugares, estavam tomados por diversos barracos, uma espécie de acampamento improvisados por supostos "sem terra". Eram partidários de sindicatos de transporte e caminhoneiros. Mesmo sem ter noção do perigo, me infiltrei na confusão para tirar uma foto de perto do Cabildo!

Carros, barracas e sindicalistas ocupando a Plaza de Armas em frente ao Cabildo


CASA DE LA INDEPENDENCIA

Essa construção histórica localizada na rua 14 de Mayo era a sede de reuniões secretas dos conspiradores da independência do Paraguai que ocorreu em maio de 1811. A entrada é franca! Funciona de segunda a sábado, das 8h às 18h, e no sábado, das 8h às 13h. Neste museu estão expostos objetos de personalidades históricas da Independência.

Casarão histórico que abrigou reuniões secretas para a independência


Desenho interessante da cidade de Assunção daqueles tempos


Aposentos internos da casa


Escultura sacra antiga


Sapatilhas de cavaleiro


Uma curiosa cadeira com um buraco para o usuário fazer suas "necessidades" num penico


PRINCIPAIS RUAS

As principais ruas para se caminhar no centro da cidade são: Palmas e Estrella. Além de construções de arquitetura histórica, também possuem algumas galerias para compras. Uma das mais famosas lojas é o Unicentro. Funciona de seg a sex, de 8h30 às 19h30, aos sábados de 8h30 às 19h e aos domingos de 10h às 19h.

Arquitetura dos tempos de ouro de Assunção


O que sobrou de uma casa histórica numa rua inclinada


O Unicentro é uma loja de variedades em vários andares


PALÁCIO DE LÓPEZ

A mais linda construção de Assunção é o palácio presidencial que iniciou a sua construção em 1857 pelo então presidente Francisco Solano López, porém ele não chegou a morar lá, sendo morto na Guerra do Paraguai. Percebi que não existem muros ou grades, apenas a guarda presidencial fazendo a segurança.

O palácio ímpar no país se destaca nas ruas da cidade


Atrás do Palácio de Lopez está o litoral da Baía de Assunção, uma entrada tranquila do Rio Paraguai. As águas dessa praia são impróprias para banho, mas existe um calçadão para caminhada pela orla. Em um dos pontos da praia está o barco-museu Cañonero Humaitá, utilizado na Guerra do Chaco contra a Bolívia. Porém, na direção do Palácio Lopez, existe um navio de guerra da Marinha Paraguaia para prover a segurança do local.

Navio de guerra provendo a segurança da sede do Poder Executivo


Calçadão agradável para descansar, passear ou praticar atividade física


Antigo porto da Baía de Assunção


LOMA SAN JERONIMO

No Rio de Janeiro temos a Lapa, em Buenos Aires tem o Caminito, e em Assunção a região boêmia com casinhas coloridas, é a região da Loma de San Jeronimo. Os bares e restaurantes são bem simples e funcionam normalmente, à tarde e à noite, nos fins de semana. 

Loma San Jeronimo é o Caminito paraguaio, ou apenas uma tentativa


Ruas coloridas do bairro artístico


Para chegar lá a pé desde o centro, basta seguir pela Calle Estrella. São cerca de 10 quarteirões até lá. Além dos bares e restaurantes, as principais atrações são: Oratório, uma mistura de igreja com escola que possui uma "loggia"ao fundo com a pintura de São Jeronimo; Mirador, apenas uma casa particular que cobra G$ 2.000 para ter uma vista do porto e da cidade. Nada demais; A Escalinita, uma escada colorida bem parecida com uma existente na Lapa (RJ). 

Cada beco possui suas obras de arte de rua


Uma casa habitada aluga seu terraço como mirante


A vista não tem nada de atraente


A arquitetura na parte de trás do Oratório lembra as loggias italianas


O desenho do santo que dá nome ao local


A Escalinita é uma colorida escadaria da Loma San Jeronimo


Um misterioso habitante da região


LIDO BAR

Com o cair da noite, segui para jantar neste que é o bar mais antigo e tradicional de Assunção. Não, ele não é nada demais, apenas um bar mesmo, localizado em frente ao Panteão Nacional de los Heroes, mas com refeições bem gostosas. Se destaca pelas tradicionais empanadas e pelas bebidas locais, como a cerveja Pilsen e o refrigerante Pulp, sabor pomelo. Comi um frango à parmegiana com um risoto delicioso.

Um simples porém tradicional bar-restaurante de Assunção


Depois, de barriga cheia, voltei no Palácio de Lopez que oferecia uma nova atração para aquele horário: a impressionante iluminação que destaca a sua arquitetura. Um show à parte que não se pode perder.

A iluminação noturna do Palácio de López. Imperdível!


Chega ao fim o término do meu primeiro dia em Assunção. O segundo dia na cidade ocorreu somente no quarto dia de viagem ao Paraguai. Confuso? É que a partir deste ponto, segui para a rodoviária e peguei um ônibus noturno até a cidade de Encarnación, passei pelas ruínas jesuíticas, Ciudad del Este, atravessei para o Brasil em Foz do Iguaçu, depois voltei para Assunção onde eu embarquei de volta pra casa. Se quiser seguir o passo a passo do roteiro pelo Paraguai, acesse os links abaixo, mas se quiser continuar vendo o que fazer em Assunção, clique aqui: O que fazer em 2 dias na capital Assunção (dia 2).


MEU ROTEIRO

Roteiro completo: MISSÃO PARAGUAI



Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Leia Também

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações