Inicio » , , , , » 7 dicas para viajar sem pagar hospedagem

7 dicas para viajar sem pagar hospedagem

Sempre há um jeitinho de seguir na viagem, mesmo estando no vermelho



Calma, não pense que este post vai ensinar técnicas de estelionato para aplicar golpes nos estabelecimentos hoteleiros. As dicas que serão passadas são para facilitar o planejamento de viagens quando o assunto dinheiro é sério, ou seja, quando se está em jogo deixar de viajar por falta de orçamento ou encarar a viagem e dormir em qualquer canto. Poucas pessoas tem disposição para isso, mas para aquelas que tem, lá vão as dicas: 


1) ACAMPAMENTO

O camping é sem dúvida uma das formas mais econômicas de se hospedar nas viagens. Porém, em alguns períodos de alta temporada, como feriados e festas de final de ano, os preços disparam em determinadas localidades turísticas, como Ilha Grande-RJ, por exemplo. Na Chapada dos Veadeiros encontrei camping cobrando R$ 100 a diária para casal na barraca. Qual seria a solução?

Acampamento 0800 em meio aos trilhos do Funicular de Paranapiacaba


Existem locais em que ainda é possível  acampar em áreas remotas. Alguns lugares como, por exemplo, Chapada Diamantina (Parque Nacional), Chapada dos Veadeiros (Sertão Zen), Serra do Cipó (Travessia de Lapinha), Trilha do Funicular de Paranapiacaba, etc. permitem fazer acampamento selvagem, sem custo algum. Basta se informar sobre esses locais e priorizá-los para viajar quando a situação financeira estiver difícil.

  
2) CASA DE PARENTE / AMIGO

Quanto mais se viaja, mais amizades surgem pelos diversos locais do mundo. Outra forma de fazer amizades distantes é através das redes sociais e fóruns de viagens. Existem também aqueles parentes que moram longe. Para quem está sem dinheiro para pagar hospedagem, uma boa forma de não deixar a mochila encalhada em casa é planejar viagens nesses locais em que se tem um cantinho para dormir. Ah, só não vai aparecer sem o consentimento da pessoa tá? Não vale a pena perder o amigo.

Sempre tem um conhecido que pode dar apoio, mesmo que seja amigo de Facebook


3) COACH SURFING

Esse estranho termo cuja tradução literal significa "surfe de sofá" se popularizou através do site www.couchsurfing.org que é, na verdade, uma rede social que ajuda viajantes a encontrar pessoas dispostas a oferecer um lugar em suas casas para acolher outros viajantes, sem cobrar nada para isso. 

No site é possível acessar essa rede social e economizar na hospedagem


O mais interessante dessa prática não é somente economizar na hospedagem ou criar novas amizades, mas conviver em um ambiente nativo, ficando assim mais perto da verdadeira cultura local. 


4) DORMIR NA RODOVIÁRIA / AEROPORTO

Uma forma de não deixar de viajar, mesmo sem dinheiro, é dormir nos terminais de ônibus. Essa maneira de viajar já foi muito útil para mim. Nas rodoviárias ainda costuma ter banheiro e guarda-bagagem, muito útil para permitir uma boa estada e até deixar a mochila cargueira enquanto se conhece as atrações da localidade. O aeroporto tem tudo isso e ainda apresenta melhor conforto. O problema talvez seja a segurança, dependendo da cidade. Nestes casos procure dormir próximo de um local com um vigia ou segurança de plantão. Na Venezuela, consegui um abrigo numa sala em reforma, tudo autorizado pelo vigia do lugar. 

Chegada no aeroporto de Istambul e espera do amanhecer para tomar o metrô e não gastar num táxi


Eu uso essa tática de dormir em rodoviárias e aeroportos quase em todas as viagens no mínimo do dia de chegada e saída, dependendo do horário de embarque/desembarque, economizando assim um ou dois dias de hospedagem.


5) DORMIR NO ÔNIBUS / TREM

Sempre ao planejar uma viagem com grandes deslocamentos, verifique se existe transporte noturno, aquele em que você embarca a noite e só chega na manhã do dia seguinte, pode ser ônibus ou trem. Além de economizar o tempo de deslocamento diurno, o qual pode ser aproveitado para visitar atrações, ainda evita gastos com diárias em hospedagens. 

Planejar deslocamentos noturnos em trens e ônibus garantem a economia na hospedagem


Para facilitar o pernoite nesse tipo de transporte, uma dica é ter sempre na bagagem de mão um travesseiro de pescoço inflável e um tapa-olho (se for o caso). Algumas pessoas com dificuldade maior de sono (o que não é o meu caso), podem levar alguns remédios para ajudar a dormir.


6) DORMIR NO CARRO

Para se conseguir chegar e conhecer alguns lugares, é inevitável o uso de carro. Mas para quem já vai gastar um dinheiro com o combustível e, talvez até com aluguel de veículo, nada melhor do que economizar na hospedagem ao dormir no próprio carro. Deve-se escolher um local seguro para estacionar, se possível dentro de um estacionamento, em frente um comércio 24h ou um posto policial. 

Uma noite de páscoa em Corinto, na Grécia


Eu já economizei várias vezes dormindo dentro do carro em alguns países, como a Itália (Assis, Pisa e Florença) e Grécia (Corinto e Kyllini), normalmente em cidades pequenas e tranquilas. 


7) DORMIR NO BANCO DA PRAÇA

Na maioria dos lugares é proibido acampar em áreas públicas como praias e praças. Para não caracterizar acampamento, um meio bem simples de economizar é dormir num banco de praça. A mochila é o travesseiro. Eu já economizei dessa forma em lugares como São Thomé das Letras-MG e Bonito-MS. Em lugares muito frios essa escolha pode te colocar numa fria literalmente!

O meio mais simples de economizar, como este mendigo de Frankfurt, na Alemanha, sabe fazer


(Dicas de Renan Antunes)



Quem quiser mais dicas ou tirar dúvidas pessoalmente, pode perguntar nos comentários, ou fazer pela fanpage A Mochila e o Mundo do Facebook. 

Escreva também pelo email:  amochilaeomundo@gmail.com


Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Leia Também

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações