Inicio » , , , » Turquia: Turkish Night, uma noite de música típica na Capadócia

Turquia: Turkish Night, uma noite de música típica na Capadócia

Um jantar com show de música tradicional turca que todo viajante deveria conhecer


Ao chegar da exploração às cidades subterrâneas da Capadócia, resolvi dormir um pouco para compensar a noite anterior que eu praticamente não dormi, afinal esta noite seria longa.


UMA NOITE NO YASAR BABA

Eu havia fechado com o dono Gümüs Cave Hotel uma vaga na Turkish Night, um show de músicas tradicionais turcas que eu havia sondado antes o preço em sites da internet e achei por 50 euros (show+bebidas+frutas+jantar) ou 45 euros (sem o jantar). Ele conseguiu pra mim por 25 euros o completo, dizendo que o dono da casa de show era seu conhecido.

 A casa fica lotada toda noite de turistas para apreciar o show


A noite, no horário combinado, um dos funcionários do hotel (se é que pode chama-lo assim) que eu não me recordo o nome, já me esperava para me levar até o local, o Restaurante Yasar Baba. Ele vestia um blazer cafona e me conduziu em seu carro velho. No início eu estranhei o serviço VIP de motorista, mas depois eu percebi que esse indivíduo estava feliz por me levar até o local, pois conhecia os funcionários do restaurante e entraria de graça no show.

 Mesa farta de comida e bebida, tudo incluso no pacote!


Como entrada se servem pratos típicos, como milho torrado e outras iguarias como azeitona, tomate e coisas verdes (que estão em todas as refeições turcas). O prato principal era composto de carne de cordeiro e arroz (e mais tomate!). Também haviam frutas, vinho e a famosa cerveja turca Efes (homenagem a Éfeso!).  

 Bagdan, uma marca de vinho turco da vinícola Turasan


O restaurante e o show são mesmo para turista ver, mas foi bem legal, principalmente sabendo que os gringos pagaram bem mais caro que eu para estar lá. Começa às 21h e termina às 23h 30min.


O SHOW DE DANÇAS TÍPICAS

Depois de servidos os pratos, começam danças típicas. Abrindo o show a dança dos Dervishes rodopiantes. Foi o que mais gostei, porque, na verdade, isso não é apenas arte, mas um ritual de meditação utilizado pelos adeptos do sufismo. Tanto a música quanto os movimentos são hipnotizantes.

 Os iniciados na religião Sufi são chamados de dervishes


 Sua dança é, na verdade, uma espécie de meditação girando o corpo


Na sequência, outras danças típicas árabes e folclóricas dos povos da Anatólia, como a dança cigana, dão continuidade a um show bem interessante com música animada.

As ciganas também exibem sua cultura de danças 


 Outras danças típicas também acontecem


A PRINCESA DE VÉU

Quando se pensa que o show vai ficar só na passividade do espectador, os artistas começam a buscar os convidados nas mesas para participar de uma espécie de “trenzinho” que gira pelo salão e termina numa fogueira na parte externa do restaurante onde começa uma encenação das danças ciganas. Voltando ao salão, se forma uma roda com os convidados e é encenada a dança em que os pretendentes de uma princesa se exibem para conquistá-la. Ainda acontece a interação do público. Muito interessante!

A princesa chega montada a cavalo no meio do restaurante 


Com um véu cobrindo o rosto, ela senta no seu trono 


Todos os convidados são chamados para uma dança em volta da fogueira na parte externa do restaurante 


Chega a hora da interação do espetáculo com o público 


Recebi o véu para me apresentar à princesa 


 Acho que ela não gostou de mim e acabei pagando umas flexões


Depois do momento de interação com a platéia, o show continua com outras apresentações do folclore turco. Todos bem divertidos de se assistir.

Dança com personagens estranhos. Observe que o "rosto" é a barriga dos dançarinos 


 Outra dança tradicional de homens e mulheres


DANÇA DO VENTRE

E para fechar a festa, a tradicional dança do ventre não poderia faltar. A dançarina desce de um elevador e também interage com a platéia. A dançarina retira alguns homens das mesas e leva até o meio do salão.

A dançarina surge de um elevador de neon que desce no meio do salão 


A famosa e sensual dança do ventre


 Uma última dança folclórica antes do fim


Terminado o show, os convidados saem do restaurante e são surpreendidos com pequenos pratos de plástico com as fotos individuais tiradas durante a exibição. O preço varia, mas pode ser chorado um desconto (mais ou menos 10 LT).

 O show termina com todos artistas presentes e com a bandeira da Turquia


FIM DE FESTA

Enquanto eu esperava o salão esvaziar, o meu “motorista” se aproximou e pegou uma garrafa na mesa do lado para eu provar. Era uma garrafa de Raki, uma bebida típica da Turquia. É uma bebida destilada produzida a partir de uvas (secas ou frescas), aromatizado com anis e com teor de alcool que pode chegar a 50%. Provei e realmente é muito diferente, não muito boa para quem prova de primeira. Antes de sair, ofereci a garrafa para ele levar. A felicidade foi imensa! Ele escondeu a garrafa dentro do seu blazer e seguimos de volta ao hotel. Ainda teve uma parada para fotografias dançando nas pedras iluminadas da Capadócia. Na chegada à recepção, nos reunimos com o dono zen do hotel para "matar" a garrafa de Raki.

A bebida turca Raki, um destilado de uvas e anis com 48% de álcool


Eu tentando acompanhar os passos de dança do meu motorista bêbado 


A noite terminou na recepção do hotel-caverna com meus "novos" amigos e uma garrafa de Raki


CUSTOS (setembro 2013)

Turkish Night - 25 euros


MEU ROTEIRO


Roteiro completo: MISSÃO TURQUIA

Próximo: GOREME E ZELVE


Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Leia Também

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações