Inicio » , , , , , , , , » Grécia: Melissani, a incrível lagoa subterrânea

Grécia: Melissani, a incrível lagoa subterrânea

Um lugar de outro mundo, envolvido de mistérios e efeitos fantásticos


Localizada na Ilha de Kefalonia, a Caverna Melissani (Melissani Cave) ou Lagoa Melissani (Melissani Lake), é um buraco no solo, provavelmente causado por um terremoto que expôs uma incrível lagoa subterrânea. Sua água salobra é parte de um fenômeno hidrogeológico em que a água do mar é sugada na parte oeste da ilha, perto Argostoli, e expulso na baía de Sami, criando um rio que corre subterraneamente, cruzando a ilha por baixo, em quase 15 Km.


COMO CHEGAR?

Na ilha de Kefalônia, a lagoa fica a 5 Km da cidade litorânea de Sami, mais precisamente na vila de Karavomylos. Seguindo pela estrada que vem de Poros e que dobra a esquerda em Sami, ao passar por Karavomylos, existe uma placa indicando entrada para a Lagoa Melissani.

Placa que indica a entrada turística da lagoa


A ATRAÇÃO PRINCIPAL

Na entrada existe uma bilheteria que cobra 7 euros (abril de 2015) pela entrada. Os horários de funcionamento da atração são de acordo com a época do ano, tudo devido a incidência da luz do sol na abertura da lagoa que causa o efeito que destaca o lugar. Em abril, o funcionamento era de 10h00 às 16h00. Perto da bilheteria também existe uma lojinha de lembranças, lanches e WC.

O pequeno centro de visitantes de Melissani


Cheguei exatamente às 10h, quando a bilheteria estava abrindo. Consegui explorar tudo sem a presença de nenhum turista. Assim que saí da caverna, chegou um ônibus lotado (foto acima) e perdeu toda a paz do lugar, ou seja, se quer exclusividade, chegue cedo!

A descida para a lagoa é feita através de um túnel cavado na rocha


Depois de descer pela escada em túnel artificial cavado na rocha, se chega na incrível lagoa. Lá na água existem barcos que fazem a volta pelas águas, tudo já incluso no ingresso. É claro que o barqueiro deixa uma caixinha solicitando "tips", ou seja, a gorjeta não é obrigatória. Depois de alguns minutos olhando sem reação para a beleza da lagoa, fui navegar por ela.

Barcos fazem um passeio de alguns minutos nas águas da lagoa


O melhor horário para ver os efeitos do sol nas águas é entre 11h e 13h


ESTUDOS REALIZADOS NA LAGOA

A água do lago é salobra, uma mistura de água do mar e água doce. A caverna fica a cerca de 500 metros do mar, e o nível da água é mais elevado do que o nível do mar. A água sobe a partir do sistema de cavernas a 30 metros de profundidade de um lado da ilha, na localidade de Katavothres e flui silenciosamente para o outro lado. Isto foi descoberto por experimentos de rastreamento de corantes em 1959. 

De onde partem os barcos, a lagoa tem 15 metros de profundidade


Foi descoberta em 1951 por Giannis Petrochilos


A CAVERNA DAS NINFAS

Na antiguidade, a lagoa era um local de culto dedicado a Pan e a ninfa Melissani. Lendas mencionam que Melissani cometeu suicídio ao se jogar no lago porque Pan não estava correspondia ao seu amor.

O efeito mágico da lagoa já causava culto desde a antiguidade


Parte da lagoa fica coberta e outra parte recebe os raios do sol


A lagoa possui uma ilhota em que o arqueólogo S. Marinatos descobriu um santuário de Pan. Os achados encontram-se no Museu Arqueológico de Argostoli e incluem uma figura de barro de Pan, um disco de argila que descreve as ninfas dançantes, uma placa de argila que descreve a procissão das ninfas e uma pequena placa com uma figura feminina. 

A pequena ilha fica na parte coberta da lagoa


Um trabalho natural de escultura criada pelas estalactites e a cor das águas cristalinas


Estátua do deus Pan na entrada da caverna mostra o culto a fertilidade


MEU ROTEIRO

Anterior: KEFALONIA

Roteiro completo: MISSÃO GRÉCIA

Próximo: PÁSCOA ORTODOXA


Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Leia Também

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações