Grécia: 2 dias na Ilha de Mykonos

O que fazer em 48 horas no paraíso conhecido como "Ilha dos Ventos"


Vizinha da Ilha de Delos, uma importante cidade da antiguidade (2 km de distância), fez com que Mykonos se tornasse um lugar de abastecimento e trânsito. No entanto, durante os tempos antigos, era uma ilha bastante pobre em recursos agrícolas. Atualmente o jogo virou. Mykonos é uma das ilhas gregas mais conhecidas e belas, muito badalada principalmente no verão onde a night é mundialmente conhecida. E Delos? Bem, de Delos agora só restam ruínas...


COMO CHEGAR?

Para chegar na ilha, existe a opção de chegar de avião (25 min de Atenas) da Aegean Airlines no pequeno Aeroporto de Mykonos, apenas 3 Km do centro, ou chegar através de ferry vindo de Atenas, do Porto de Piraeus ou do Porto de Rafina. No meu caso, viajei com a empresa Seajet no ferry que partiu de Piraeus às 07h00. São cerca de 2 horas e 30 min até a ilha. 

Partida do continente no Porto de Piraeus


CHEGADA EM MYKONOS

Cheguei as 9h35 da manhã já com a visão tradicional das casinhas brancas espalhadas nos morros. Mykonos não é um lugar que se encontre hostels ou hospedagens baratas. Pelo Booking.com encontrei o Hotel Alkyon que, no momento da reserva, era um dos melhores custos-benefícios. Por email é possível informar o horário da chegada que o hotel faz o transfer gratuitamente. Ao chegar no hotel que fica numa parte mais alta, dei de cara com a paisagem incrível da cidade.

Chegada na cidade com os hotéis buscando os hóspedes para o transfer


Piscina do Hotel Alkyon no alto de Mykonos


A vista do hotel é nota 10


Na "Ilha dos Ventos" não podia faltar seus moinhos


Imagina acordar com uma vista dessas...



PRIMEIRO DIA


UM GIRO DE QUADRICICLO PELA ILHA

Como cheguei muito cedo para fazer o check in, precisei esperar a desocupação do quarto. Foi então que a recepcionista informou que o hotel tinha contato de uma locadora de quadriciclo que buscava lá mesmo. O valor da diária era de 20 euros e o gasto de gasolina é de apenas 8 euros. Ao alugar, você ainda recebe um mapa da ilha para se guiar nas diversas estradinhas. O primeiro destino foi seguir para o leste da ilha e conhecer o Monastério Paleokastrou, que estava fechado, mas informava com uma placa os horários de funcionamento: 9h00 à 14h00 / 16h00 às 19h00. 

O monastério onde "dorme a mãe de Deus" conforme afirma a placa na entrada


Seguindo a rua do monastério, é possível ter a vista do norte da ilha


Depois de tirar essa foto, uma cobras saiu assustada entre as pedras


Além do monastério, outras pequenas igrejas se destacam pela simplicidade na paisagem


PRAIAS DE MYKONOS

Apesar da fama de paradisíacas, as praias não são o forte das ilhas gregas. Não pense que vai encontrar praias estonteantes como no Caribe eu mesmo no Brasil. Mesmo assim, Mykonos possui praias agradáveis, distantes da cidade. Com o pequeno quadriciclo foi possível explorá-las... além de ser uma aventura pilotar esse "4 rodas" nas estradas da ilha.

Mykonos ganhou o apelido de "Capri da Grécia" por causa de suas inúmeras praias


As dicas das praias dadas pela recepcionista do hotel são as seguintes: 

- Praias mais tranquilas são Lia, Kalafatis, Kaio Livadi e Elias, no sudeste da ilha;
- Praias com um belo visual com um paredão rochoso ao fundo são Agios Sostis e Panormos, no norte da ilha;
- Praias para assistir o pôr-do-sol, com vista para Mykonos, são Agios Stefanos e New Port, no noroeste da ilha;
- Praia com saídas para passeio em Delos é Agios Giannis (em Mykonos também tem saída, de acordo com horário das agências);
- Praias com bons cafés e restaurantes são Ornos, Psarou e Platys Gialos, no sudoeste da ilha;
- Praias do agito, do fervo! são as praias Paradise Beach e Super Paradise, no sul da ilha. Em alta temporada se assemelham a Porto Seguro no Brasil.


No caminho para Elia está essa casa em formato de castelo



Chegada na praia de Elia


Casas de veraneio na encosta do morro


Elia é uma praia para quem quer sossego 


Igreja que marca o caminho para Paradise Beach


Chegada no paraíso


Estrutura de bares e restaurantes em frente a praia


Na baixa temporada, a praia fica tranquila para descansar


A cidade de Mykonos também é conhecida como Chora, ou seja, a cidade no grego, seguindo a prática comum na Grécia, quando o nome da ilha em si é o mesmo que o nome da cidade principal.

De um lado, o Super Paraíso, do outro, chora! ops pera aí... rs


A serpente do pecado é o mascote de Super Paradise


PÔR-DO-SOL EM MYKONOS

Depois de explorar a ilha, voltei para Mykonos para assistir um espetáculo da natureza: o pôr-do-sol. Este evento nas ilhas gregas é realmente algo para nunca mais se esquecer. As imagens falam mais do que mil palavras, veja as fotos:

As casas seguem o mesmo padrão, que deixam a marca da ilha


A cor das águas muda e começa o espetáculo


Os moinhos de vento são o cartão postal de Mykonos


O sol começa a baixar atrás das águas


A cidade pára para assistir o pôr-do-sol na ilha


Detalhe: as fotos estão sem filtro!


O fim do show da natureza. Merece aplausos!



SEGUNDO DIA

PASSEIO EM DELOS


O início do segundo dia começou com a visita a outra ilha, a Ilha de Delos, lugar do sítio arqueológico de uma próspera cidade antiga, onde se supõe que nasceu o deus Apolo. Para chegar lá, é preciso pegar um barco no porto de Mykonos, perto dos restaurantes a beira mar e da Igreja de Paraportiani. A descida da parte alta da cidade é feita através de várias escadarias antigas.


As escadarias cortam caminho até o litoral


Moinhos antigos desativados espalhados pela ilha


Depois das escadas, as ruas estreitas levam ao porto


Área litorânea da cidade de Mykonos


A exploração pelo sítio arqueológico da ilha de Delos está detalhada no post Delos, a ilha perdida do deus Apolo.

Sítio arqueológico de Delos


A CIDADE DE MYKONOS

A capital possui o mesmo nome da Ilha de Mykonos e tem seu estilo único em toda a Grécia. Na mitologia grega, Mykonos recebeu este nome devido o seu primeiro governante, Mykons, filho ou neto do deus Apollo que era um herói local. A ilha também teria sido o local de uma grande batalha entre Zeus e Titãs e onde Hercules matou os gigantes invencíveis que traíram a proteção do Monte Olimpo. Diz-se que as grandes rochas por toda a ilha são os testículos petrificados (ou, em outras versões do mito, os cadáveres) dos gigantes.

Litoral da cidade de Mykonos


Em frente a orla, vários restaurantes ficam abertos quase que o dia todo


Pequena Igreja de Paraportiani


Porto para barcos de pescadores e turismo


Depois de retornar do passeio em Delos, o restante do dia foi direcionado para "se perder" pelas vielas de Mykonos, um lugar que parece cenário de cinema. Várias lojas e restaurantes, famosos ou não, se distribuem nesse verdadeiro labirinto.

Entrando no "labirinto" de vielas de Mykonos


Mesmo com ruas estreitas, o trânsito de veículos não é proibido


Roupas brancas mantém o padrão de cor da cidade


Em qualquer canto do mundo, o Brasil deixa sua marca


Marcas famosas também possuem suas lojas no centro


O transporte tem que ser apertado para transitar nas ruas estreitas


A ilha não possui rio, mas numerosos fluxos sazonais dos quais são convertidos em reservatórios


Casa típica com as cores da Grécia


PEQUENA VENEZA

São as casas de pesca à beira-mar com suas varandas pairando sobre as águas. A primeira delas foi construída em meados do século 18. Eles originalmente pertencia a comerciantes ou ricos capitães. As portas do porão que davam acesso direto ao mar, com áreas de armazenamento subterrâneo, levou as pessoas a acreditar que os proprietários eram secretamente piratas. Algumas das casas agora foram transformadas em bares, cafés, pequenas lojas e galerias. 

A área atrai muitos artistas que vêm para pintar o litoral pitoresco


É considerado um dos lugares mais românticos e melhores para assistir o pôr do sol 


MOINHOS DE VENTO

Os moinhos de vento são o cartão postal da paisagem de Mykonos. Existem vários ao redor da ilha, mas a maioria está concentrada na principal cidade. O famoso "Kato Mili" (grego para "usinas menores"), ficam enfileirados em uma colina com vista para o mar para aproveitar os fortes ventos do norte. De madeira e palha, os moinhos de vento foram construídos pelos venezianos no século 16 permaneceram em uso até o início do século 20. 

Kato Mili, os moinhos enfileirados


Construídos no século 16 pelos venezianos para moer a farinha


Os moinhos são o símbolo de Mykonos e seu cartão postal


MAPA DA CIDADE DE MYKONOS

Mapa de Mykonos (clique para ampliar)


PARTIDA PARA SANTORINI

O terceiro dia foi apenas a despedida. Depois do café da manhã do hotel, o transfer deixou no porto os hóspedes que partiriam naquele dia. Mesmo em baixa temporada, o "entra e sai" de turistas é frenético. Um paraíso ficaria para trás, mas outro estava prestes a chegar: Santorini!

Porto sempre movimentado para embarque nos ferries


Assim como na chegada, a última visão é das casinhas brancas da ilha


MEU ROTEIRO

Anterior: PORTO DE PIRAEUS

Roteiro completo: MISSÃO GRÉCIA

Próximo: DELOS

Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Leia Também

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações