Inicio » , , , » Cidades Históricas de MG: São João del Rei

Cidades Históricas de MG: São João del Rei

Um dos centros históricos mais expressivos


Terminada a saga em Andrelândia, o objetivo é chegar em São João del Rei para pernoitar. Partindo pela BR-383/BR-494, se passa pelas cidades de São Vicente de Minas e Madre de Deus de Minas. São 106 Km de estrada, em torno de 1h30min de duração.


PERNOITE NO ACAMPAMENTO 

O plano era achar um camping para pernoite, então procurei o Camping Del Rei na Av. 8 de dezembro, Centro, que eu havia pesquisado na internet. Ao achar a entrada desse camping pela noite, já bastante escuro, entrei e estacionei. Ao tentar se informar sobre o camping num restaurante chamado Reserva Mineira, o Sr. Bruno, filho do dono, informou que a área tinha passado por umas reformas e o banheiro estava meio bagunçado, mas poderia acampar no gramado próximo ao restaurante. Montei a barraca e dormi. Somente no dia seguinte me dei conta de que aquele não era o lugar que eu pensei que era...

Pernoite no gramado do lado do carro

Acordei pela manhã e observei que eu não estava no camping que eu pensava. O Camping del Rei ficava num acesso ao lado do Restaurante Reserva Mineira. Eu estava acampando no local do restaurante. O local era muito bom, a beira de uma lagoa, e só cobrou R$ 12 reais por pessoa. Acho que na verdade eles não estavam muito interessados em disponibilizar o camping, mas o Sr. Bruno foi gente fina e deixou ficar lá. 




Área arborizada ao redor do camping


Apesar das condições do banheiro que estava uma zona (coisas velhas, aranhas, formigas, etc.), havia água quente e o restaurante é um ambiente muito agradável com música ao vivo. Recomendado!


Banheiro abandonado mas com água quente



Entrada do camping é a mesma do restaurante



Partindo para o centro histórico, estacionei longe dessa área, aliás sempre faço isso para fugir dos flanelinhas e do tumulto.


MONUMENTO AOS HERÓIS DE GUERRA

Na Av. 8 de dezembro se encontra o Monumento em homenagem aos heróis de guerra do 11º Batalhão de Infantaria, sediado na cidade, que lutaram na Itália durante a Segunda Guerra Mundial e lograram êxito.



Lista dos pracinhas da cidade que lutaram na Grande Guerra


Símbolo "Senta a Púa" que representa a aviação de caça que combateu na Itália



Canhões antiaéreos usados na guerra



Monumento dos heróis de guerra da cidade


CENTRO HISTÓRICO


Após, tomei café tomei café numa padaria próxima a um mini-shopping e segui caminhando a beira do rio, na Rua Hermílio Alves. Lá se pode conhecer o Teatro Municipal e Estação Ferroviária, atravessando a ponte existe um pequeno obelisco como os grandes símbolos de adoração do sol, estátuas de Tancredo Neves e Tiradentes, pois ambos nasceram na cidade. Seguindo para a rua paralela, é possível visitar as igrejas históricas.


Edifício histórico do Teatro Municipal



Obelisco de São João del Rei



Estátua de Tancredo Neves, natural da cidade



Ao passar pela estação ferroviária, descobri que o passeio de trem que vai e volta de Tiradentes acabara de sair às 10h. O único meio de fazer o passeio seria seguindo imediatamente para Tiradentes para embarcar às 13h e voltar às 15h, mesmo assim eu teria 1h20min para conhecer o restante de São João já que o trajeto do trem é de 40 min.
 

Bilhete: R$ 50,00 (ida e volta) e R$ 40,00 (ida)

Funcionamento:

- Partida de São João del Rei – 10h e 15h

- Partida de Tiradentes – 13h e 17h

Interrompi a exploração pelo Centro Histórico e fui para Tiradentes de carro. Após encontrar uma rua tranquila para estacionar e fugir do assédio de vendedores de pacotes turísticos, comprei o bilhete de ida e volta. A estação de trem de Tiradentes é um ponto de água e banheiro liberado.


Ruas históricas de São João del Rei



Igreja Nossa Senhora do Carmo



Becos antigos também trazem a atmosfera do passado



Vista da Igreja NS do Carmo a partir da Rua Getúlio Vargas




Praças antigas e agradáveis para passar o dia na cidade




Pontes e edifícios históricos ao longo da rua principal da cidade



Beira do rio da rua principal da cidade rodeado das construções antigas



No final, concluí a visita passando pelo Museu Regional (não entrei), o Memorial Tancredo Neves (R$ 2 e não pode fotografar no museu) e a Igreja de São Francisco de Assis.


A Igreja de São Francisco de Assis aparece ao fundo da rua principal



Entrada do Memorial Tancredo Neves


IGREJA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS


Há muitas lendas associadas à Igreja de São Francisco. Uma delas conta que certa ocasião um dos sineiros morreu ao ser atingido por um sino em movimento. O sino chegou a ser removido do campanário, preso e açoitado pelo crime que "cometera", mas essa narrativa não parece ter fundamento histórico, embora fosse sim um costume retirar o badalo do sino e acorrentá-lo temporariamente quando seu operador morria em atividade.



Local de história e lendas



A igreja é uma das mais procuradas para casamentos, o largo onde está implantada é palco para muitos eventos culturais. Aleijadinho foi contratado para elaborar o projeto da estrutura e da decoração.


Anjo macabro com um crânio na mão


A fachada chamou a atenção de um dos primeiros viajantes ingleses que passaram pelas Minas Gerais no século XIX, sir Richard Burton, que a considerou "a mais espetacular de São João del-Rei, se não de toda Minas Gerais".
Escultura acima da porta da igreja



Lado esquerdo da entrada da igreja



Lado direito da entrada da igreja



Na minha opinião, esta realmente é a mais bonita igreja da cidade pela sua decoração arquitetônica e pelos detalhes da fachada ainda seguem em essência o projeto do Aleijadinho, mesclando elementos do Barroco Joanino e do Rococó.


Mistura de barroco e rococó



Detalhes da influência portuguesa


GASTOS DO DIA (DEZ 2013)

Camping – R$ 12

Café da manhã – R$ 13,56


MEU ROTEIRO

Anterior: PARQUE ARQUEOLÓGICO

Roteiro completo: CIDADES HISTÓRICAS DE MG

Próximo: TIRADENTES

Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Leia Também

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações