Cidades Históricas de MG: Ouro Preto

A mais importante e famosa cidade histórica mineira

Parti para visitar Ouro Preto de carro a partir de Barbacena. São 134 Km seguindo pela BR-040 e MG-129 por um pouco mais de 2 horas. Antes de chegar no destino passei pela vizinha Ouro Branco.


OURO BRANCO

Seguindo para a principal capital da riqueza da antiga Minas Gerais, o primeiro acesso é através da cidade de Ouro Branco. Atravessando a cidade, se passa pela sua Igreja Matriz e sua praça antiga. Basta seguir as placas para achar o caminho para Ouro Preto.

Igreja Matriz na praça central da cidade


Atraídos pela existência de ouro, em fins do século 17, ex-integrantes da bandeira de Borba Gato desbravaram esta região. O bandeirante Miguel Garcia, lá encontrou ouro que tinha uma coloração esbranquiçada, ficando assim conhecido como "ouro branco".

Casarão histórico em Ouro Branco com a data de 1759 na fachada


PASSEIO DE TREM ATÉ MARIANA

Logo na entrada de Ouro Preto vale conhecer a Estação Ferroviária. Em 2006 foi reinaugurado o trajeto até Mariana na Maria Fumaça. Ainda existe uma maquete explicativa do sistema ferroviário da região no Espaço Cultural. Seguem as informações:

Trajeto: 18 Km

Bilhete no vagão panorâmico: R$ 80,00 (ida e volta) e R$ 60,00 (ida)
Bilhete no vagão convencional: R$ 50,00 (ida e volta) e R$ 40,00 (ida)

Funcionamento:

- Sex e Sab – Partida de Ouro Preto – 10h e 14h30
- Sex e Sab – Partida de Mariana – 13h e 16h

- Dom - Partida de Ouro Preto – 10h, 13h30 e 16h30
- Dom - Partida de Mariana – 11h30 e 15h

Espaço Cultural: Ter a Dom – 09h às 17h – Entrada franca

Ao fundo, a Estação de trem de Ouro Preto que ligava até o Rio de Janeiro


Maquete da ferrovia Ouro Preto / Mariana


Na praça em frente à estação já se pode ter uma vista da cidade histórica


MESMO COM CHUVA, A CIDADE CONTINUA LINDA

Subindo a Serra se chega em uma bela estrada montanhosa. Enfim, a cidade histórica aparece entre elas. Eu já havia visitado esta cidade há 10 anos antes, mas agora era diferente, a chuva fez uma nova cidade, mas mantendo o seu charme e beleza.

A chuva toma conta das ladeiras de Ouro Preto


Após algumas ladeiras se chega na Praça Tiradentes, centro da cidade e local em que a cabeça de Tiradentes supostamente foi exposta. Na parte histórica é meio complicado estacionar, ou você paga ou você paga, o melhor é estacionar nas ruas mais baixas e subir andando. Outra dica é passar no Centro de Informações Turísticas em frente à estátua de Tiradentes, lá distribuem mapas dos pontos turísticos da cidade.

Praça Tiradentes com a estátua do próprio no centro


MUSEU DA INCONFIDÊNCIA

Como já era tarde, meu primeiro ponto de visita foi o Museu da Inconfidência, pois fecha às 17h. No museu se podem ver objetos interessantes daquela época, além de parte da construção da forca de Tiradentes, a carta sentença de sua morte e seu relógio particular. A entrada era R$ 8,00. Para informações atualizadas sobre o museu, acesse o site.

Frente do Museu da Inconfidência já enfeitado para o natal


Um selinho nas monstras da fonte do museu


O museu possui peças que fazem parte da história que aprendemos da Inconfidência, como partes da forca de Tiradentes e registros manuscritos dos acontecimentos históricos. Algo que achei bem interessante são dois quadros retratando uma crença forte naquela época dos lados da morte, sendo uma imagem de um suposto pecador, com a presença do demônio, e outro quadro com um devoto, com a presença de um anjo.

A morte do pecador e do devoto


O símbolo da Inconfidência Mineira que mais tarde originaria a bandeira de Minas Gerais


Debaixo de água fotografei a Igreja de São Francisco de Assis, a mais próxima da Praça Tiradentes e uma das mais famosas por se tratar de uma obra de Aleijadinho, seguindo pela rua da direita depois de sair do Museu da Inconfidência.

Igreja de São Francisco de Assis é um dos destaques da cidade


Seguindo a rua ao lado (Rua das Mercês) se chega na Igreja de Nossa Senhora das Mercês e Misericórdia de Baixo. Exatamente em frente essa igreja de nome imenso, encontrei uma pousada que me ofereceu o pernoite por R$ 40,00. É a Pousada São Luís administrada pela moça chamada Jordânia. Eu recomendo! É bem simples, tem frigobar, split de ar, aquecedor de água e um café da manhã mineiro muito bom. Para quem prefere procurar um hostel, o mais famoso e bem localizado é o Brumas Hostel, ao lado direito do Museu da Inconfidência. O valor porém não varia muito.

Na lateral da Igreja de São Francisco de Assis dá acesso à Rua das Mercês


Depois continuei caminhando até a Igreja Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias, onde fica também o Museu de Aleijadinho que, aliás estava fechado para reforma. Este museu é específico sobre a vida do artista, não para a exibição de sua arte.

Igreja Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias


Depois do museu, minha fome já estava consumindo meu estômago. Eu precisava comer algo rápido e barato, logo, minha surpresa ao ver que havia uma loja do Subway em Ouro Preto. Depois de encher a barriga, continuei a peregrinação pelas ruas históricas, porém a chuva resolveu participar também. Passei pela casa do poeta Tomás Antonio Gonzaga que participou da conspiração da Inconfidência Mineira e, além de ter tido seus bens confiscados, foi condenado a 3 anos de prisão na Ilha das Cobras, no Rio de Janeiro.

Nada como se perder pelas ruas de arquitetura bem conservada da cidade


Casa de Tomás Antonio Gonzaga, um dos inconfidentes que sobreviveu à revolta


Nem a chuva tira o visual da cidade


A cidade de Ouro Preto foi o primeiro sítio brasileiro considerado Patrimônio Mundial da UNESCO, título que recebeu em 1980. Além da parte histórica, a cidade também é conhecida pelo agito das repúblicas de estudantes.

A cidade mescla a atmosfera histórica com o agito dos estudantes da Universidade Federal de Ouro Preto


O carnaval de Ouro Preto é um dos mais procurados do Brasil


Todos os anos a cidade sedia também um Festival de Inverno


IGREJA NOSSA SENHORA DO PILAR

Rodando pelas ladeiras das ruas históricas debaixo de chuva, voltei à Praça Tiradentes e desci até a Igreja de Nossa Senhora do Pilar. Fica na Praça Monsenhor Castilho Barbosa. Horário: de terça a domingo, das 9h às 10h45 e das 12h às 16h45. A entrada é paga, porém tive a sorte de estar ocorrendo uma missa de domingo com os moradores. Aproximei o zoom da minha máquina e consegui registrar o altar em ouro. Foram usados 400 Kg de ouro e 400 Kg de prata na sua construção!

Apesar de estar quase escondida, a igreja merece uma visita


Durante a missa aberta ao público, deu para dar uma espiada


É impressionante o altar feito de ouro e prata


NOITE NA CIDADE

Depois de andar a cidade quase toda, era hora de comer e dormir para o fim de mais um dia de missões cumpridas. Resolvi atacar um estabelecimento o qual eu vi um cartaz anunciando rodízio de panquecas. Além das panquecas, também fazia parte do rodízio uma variedade de pizza e buffet de comida mineira. O local é o Restaurante O Sótão, na Rua São José, o rodízio é R$ 23.

A Igreja de São Francisco de Assis com iluminação noturna


Na sacada do rodízio de panquecas chamado O Sótão


Natal na cidade de Ouro Preto


MAPA TURÍSTICO

Clique para ampliar


Para mais informações acesse o site Oficial de Ouro Preto clicando aqui.


GASTOS DO DIA (valores de DEZ 2013)

Museu da Inconfidência – R$ 8,00

Almoço no Subway – R$ 15,00

Pousada São Luis – R$ 40,00 por pessoa

Jantar em O Sótão – R$ 25,00 (Rodízio de panquecas R$ 23 por pessoa)


MEU ROTEIRO

Anterior: BARBACENA

Roteiro completo: CIDADES HISTÓRICAS DE MG

Próximo: MARIANA


Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Leia Também

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações