Cidades Históricas de MG: Barbacena

Cidade querida, cidade dos loucos



Como o lugar que eu pensei em me hospedar em Barbacena estava “desativado”, penei para achar um local para o pernoite. Todos os hotéis eram bem caros comparados com sua infraestrutura e eu não imaginava aqueles preços para Barbacena.


HOSPEDAGEM EM BARBACENA

Depois de procurar bastante, o Hotel Palace na Rua 15 de novembro esquina com a Rua Getúlio Vargas, foi indicado como de baixo custo. Com diária de R$ 40 por pessoa e R$ 5 de estacionamento, essa foi a opção para uma noite de sono.

O "velho" Hotel Palace


O café da manhã até que foi bom no Hotel Palace que, apesar desse nome, não tem nada de “palace”, mas mesmo assim foi uma opção econômica na superfaturada cidade de Barbacena.

O curioso estacionamento do hotel que já foi um cinema


Este hotel localizado bem no centro da cidade, próximo a Igreja Matriz, pode-se perceber uma realidade: existem muitos idosos hospedados! Provavelmente idosos os quais os familiares pagam a hospedagem para não tê-los em casa.


O QUE SOBROU DE SUA HISTÓRIA

Com o café tomado, segui para um breve tour pelo centro de BQ (Barbacena Querida) como é conhecida pelos moradores, em analogia a BH (Belo Horizonte). A primeira parada é a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Piedade. As poucas construções históricas ainda existentes concentram-se na região dessa praça.

A Igreja Matriz da cidade construída entre 1743 e 1764


Altar da Igreja Matriz NS da Piedade


A cidade está bem descaracterizada, restando poucas construções históricas ainda de pé. Algumas estão num eterno processo de restauração, mesmo assim continuei "garimpando" a cidade atrás do passado.

Antigo edifício da estação de trem de Barbacena


Um dos casarões histórico de BQ


Casarão histórico em processo de restauração


Outro lugar que achei interessante é a Praça Conde dos Prados. Apesar de ser uma praça em localização discreta, possui uma arquitetura elegante nos seus monumentos. Algo que achei mais curioso está na base de um poste que possui um globo de vidro em cima...

Poste com globo de vidro elevado


Apesar de pequena e mal localizada, a arquitetura cria um ambiente agradável


CURIOSIDADES

A base do poste da praça estão gravadas algumas datas de uma maneira diferente, por exemplo, se refere ao mês de novembro como "9bro" ou setembro como "7bro".

As datas se referem aos marcos para a abolição da escravidão. Na foto abaixo estão duas delas, a primeira data, 7 de novembro de 1831, é a da Lei Eusébio de Queirós que declarava livres todos os escravos vindos de fora do Império, e impõe penas aos importadores dos mesmos escravos. E a segunda data, 28 de setembro de 1871, é da Lei do Ventre Livre considerava livre todos os filhos de mulheres escravas nascidos a partir da data da lei.

Maneira curiosa de se escrever os meses de novembro e setembro


Outra curiosidade que poucos conhecem é que após a morte de Tiradentes e seu esquartejamento, a vila de Barbacena recebeu um dos seus braços. O acontecimento ficou memorizado no brasão que forma a bandeira da cidade, conforme a figura abaixo.





ESCOLA PREPARATÓRIA DE CADETES DO AR (EPCAR)

Próximo ponto a ser visitado é a Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR) da Força Aérea Brasileira. Ao tentar chegar na Escola, acabei me perdendo e encontrando a Basílica de São José, uma construção não histórica mas imponente na cidade.

Basílica de São José num dos pontos altos da cidade


A EPCAR é uma escola militar cujo curso equivale aos 3 anos do Ensino Médio, e transforma jovens alunos em cadetes que participarão do Curso de Formação de Oficiais da Força Aérea. A escola existe desde 1949.

Escola criada para a preparação dos futuros Cadetes que ingressarão na AFA


Fachada da Escola Preparatória de Cadetes do Ar


A linha de trem faz limite com os muros da EPCAR


Sem dúvidas os valores ensinados nessa escola militar é algo que o país precisa para crescer como nação. Algo marcante são as mensagens vistas em todo momento nas paredes da instituição. Para saber mais sobre a EPCAR, acesse o site.

Os alunos são submetidos ao código de honra


Valores que faltam no ensino brasileiro


Ao contrário do que se vê pelo país, o professor é valorizado nesta instituição militar


Trecho da Canção da EPCAR


MUSEU DA LOUCURA

Já próximo a saída da cidade se encontra o Museu da Loucura, o polêmico local em que foi fundado um Sanatório em 1903 e acabou recebendo “alienados” (como eram chamados na época) de toda a região. Ocorreu a superpopulação do Hospital ao receber todo o tipo de pacientes, desde doentes mentais até pessoas rebeldes. As precárias condições e uso de métodos violentos como o choque chegaram a ser denunciados pela imprensa.

Importante construção arquitetônica símbolo do Centro Hospitalar Psiquiátrico de Barbacena 


O museu é organizado da seguinte maneira: Sala 1 - Tem o relato da criação e evolução do 1º hospital de Assistência aos alienados de MG que tinha sua localização na fazenda a qual pertencia ao traidor da Inconfidência Mineira, Joaquim Silvério dos Reis. Sala 2 - Descrição das diversas formas de tratamento. Sala 3 - Abordagem do preconceito, abandono e descaso do paciente pela família e sociedade. Sala 4 - Fotos de 1979, citando a venda de cadáveres e o absoluto descaso das autoridades sobre o paciente. Sala 5 - Representação de um centro cirúrgico, com aparelhos utilizados na psicocirurgia.


Uma das salas mais perturbadoras é a das fotos dos pacientes


Máquinas de choque para tratamento da loucura


"O que existe não são loucos perigosos, são lúcidos perigosos"


GASTOS (valores de DEZ 2013)

Gasolina – R$ 106,64

Hotel Palace – R$ 40,00

Estacionamento do Hotel – R$ 5,00


MEU ROTEIRO

Anterior: MARIA FUMAÇA

Roteiro completo: CIDADES HISTÓRICAS DE MG

Próximo: OURO PRETO


Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Leia Também

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações