Egito: Obelisco Inacabado de Aswan

O monumento que virou exemplo de engenharia


Num final de tarde em Aswan, meu objetivo era conhecer um monumento que não foi concluído mas que se tornou tão famoso quanto os demais. Na verdade, o Obelisco Inacabado, como é conhecido, é um dos obeliscos egípcios mais famosos exatamente por não ter saído de seu estado de construção. Com ele foi possível que os especialistas identificassem as técnicas de construção dos obeliscos.

Como ele fica no meio da cidade de Aswan, planejei chegar andando até ele. Para ter noção do caminho, procurei a rota no Google Maps. O site me indicou uma rota de 1,5 Km a partir do Hotel Old Cataract e resolvi pegar essa informação e seguir andando até o objetivo.

Era um dos piores horários do verão egípcio, umas 15h00 da tarde. O sol fritava o crânio então usei meu shemagh (lenço árabe) para minimizar o calor. Além disso, caminhar pelas ruas não é fácil, é preciso aturar as dezenas de táxis (e até carros particulares) buzinando e parando para oferecer o serviço de conduzir até o local. O pior é que a corrida é realmente barata, custando entre 5 e 10 EGP (menos de 3 reais). Mas não, caminhar pelas ruas faz parte do processo de conhecer o país.

Se já não bastasse as dificuldades do clima e do comportamento dos egípcios, ainda me meti numa furada ao pegar o caminho do Google Maps e ir parar numa favela com as ruas que não batiam com o mapa. Tentei achar um caminho, mas percebi que as pessoas me olhavam estranho, acho que nunca havia passado um turista por lá. Até que uma criança gritou "dólar!", me pedindo dinheiro por perceber que sou estrangeiro. As atenções se voltaram a mim e eu resolvi retornar. Mas eu não dei o braço a torcer para pegar um táxi. caminhei pelo caminho mais longo, porém menos suspeito, passando em frente ao cemitério da cidade. Em alguns minutos eu chegava lá.


Mapa que eu caminhei e o mapa que eu tentei caminhar


AS PEDREIRAS DE GRANITO VERMELHO

Cheguei na bilheteria deserta, acho que os turistas fogem da visita naquele horário escaldante do dia, principalmente numa pedreira infernal. Não sei ao certo o horário de funcionamento que muda toda hora, mas a informação é que de outubro a maio, funciona das 7h às 16h, e de junho a setembro, das 8h às 18h.

O obelisco no meio da grande pedreira


O obelisco inacabado é o maior obelisco antigo conhecido e está localizado na região norte das pedreiras de pedra do antigo Egito em Aswan (Assuan), no Egito. Sua construção foi ordenada por Hatshepsut (1508-1458 aC), possivelmente para complementar o Latrão Obelisco (que foi originalmente em Karnak, e mais tarde foi levado para o Palácio de Latrão, em Roma). É quase um terço maior do que qualquer obelisco egípcio antigo já erguido. Se concluído, ele teria medido cerca de 42 metros e teria pesado cerca de 1.200 toneladas.

O peso aproximado é de 1.200 toneladas


Seria o maior obelisco, com 42 metros de altura


COMO FAZER UM OBELISCO GIGANTE?

Os criadores do obelisco começou a esculpi-lo diretamente fora da terra firme, mas rachaduras apareceram no granito e o projeto foi abandonado. O lado inferior do obelisco ainda está ligado à terra firme. O obelisco inacabado mostra técnicas de trabalho de pedra do antigo Egito, com marcas de ferramentas ainda bem visíveis dos trabalhadores, bem como linhas de cor ocre que marcam onde eles estavam trabalhando.

Marcas das ferramentas de pedra usadas para talhar o obelisco


Uma rachadura condenou aquele que seria o maior obelisco do mundo


Lembrei que eu já havia visto uma obra parecida do outro lado do mundo. Na Ilha de Páscoa é possível ver as estátuas Moai inacabadas na sua pedreira. O maior desses Moais inacabados, e que também é o maior já feito, se encontra numa situação parecida com o obelisco de Aswan, já tomando a forma planejada. A técnica de construção é bem semelhante.

A técnica usada para extrair a estátua da rocha se assemelha com aquela de Aswan


Na pedreira do vulcão Rano Raraku está o que seria o maior moai da Ilha de Páscoa. Também uma obra inacabada, esse moai mede 21 metros, 10 metros a mais do que o maior deles já finalizado, conhecido como Paro.

O maior Moai da Ilha de Páscoa também está inacabado


A ponta do obelisco já tomava forma


A extração de granito, ardósia e alabastro foi, desde a antiguidade, uma das riquezas da região. Os blocos foram transportados para o norte ao longo do rio Nilo. Os obeliscos erguidos em Roma, Nova York, Istambul, Paris e Londres foram esculpidos em rocha de granito de Aswan, encontrada apenas nesta região do sul do Egito.

Construção em granito de Aswan


CURIOSIDADES

Além do Obelisco Inacabado, uma base obelisco em parte trabalhou inacabado foi descoberto em 2005 nas pedreiras de Assuã. Também descobri algumas gravuras rupestres e restos que podem corresponder ao local onde a maioria dos obeliscos famosos foram trabalhados. Todas estas pedreiras em Aswan e os objetos inacabados são um museu ao ar livre e são oficialmente protegidas pelo governo egípcio como um sítio arqueológico.

Na mesma pedreira estão outros vestígios de obras antigas 


Desenhos esculpidos em alto relevo nos arredores do obelisco inacabado


UMA DAS MAIORES DESCOBERTAS DO EGITO

Abaixo está um trecho de um documentário do Discovery Channel que relaciona o Obelisco Inacabado como uma das principais descobertas do Egito. No vídeo, alguns estudiosos acreditam que o fogo era usado para criar fissuras na pedra e facilitar o trabalho.



CUSTOS (agosto 2014)

- Entrada - 40 EGP


MEU ROTEIRO


Anterior: EDFU

Roteiro completo: MISSÃO EGITO

Próximo: ILHA ELEFANTINA



Para seguir a FANPAGE no Facebook, clique aqui.

Para acessar o GRUPO no Facebook, clique aqui.

Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Leia Também

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações