Inicio » » FLORENÇA

FLORENÇA


O berço no Renascentismo Italiano

DÁ PARA CONHECER FLORENÇA EM 01 DIA?

A cidade de Florença (ou Firenze, em italiano) é a maior e mais importante da região da Toscana. Foi local de nascimento de Dante Alighieri, autor do livro a Divina Comédia, além de diversos outros artistas e Papas. 

Minha missão seria conhecer toda a cidade em um só dia depois de meu vôo para a Itália ter atrasado e consumido um dia de viagem. Na verdade, o que consome muito tempo para mais de um dia são os museus, já a cidade, que é um imenso museu ao céu aberto, é possível se conhecer eu um só dia sim, e a pé como foi meu caso. Para isso, fiz a opção de apenas 02 museus para visitar: A Galleria degli Uffizi e a Basilica di Santa Croce.

 A bela e artística capital da Toscana

PIAZZA DELLA SANTISSIMA ANNUNZIATA 
Acordei cedo e comecei conhecendo a cidade pela pequena praça em frente a Igreja de San Marco, ao lado do Museu científico da Universidade de Firenze. Continuei pela Via Cesare Battisti até a Piazza della Santissima Annunziata. 

Entrei na bela Basilica della SS Annunziata. Era autorizado fotografar a igreja, mas uma funcionária falou que não podia aparecer a própria pessoa na foto. Até agora ainda não entendi o motivo.

 Estátua na pequena praça da Igreja de San Marco

 Interior da Igreja da Santissima Annunziata
 
 Teto cheio de detalhes da Santissima Annunziata

Na saída da igreja, do lado esquerdo, está o Museu Arqueológico Nacional de Florença, o valor do ingresso na ocasião era de 4 euros:
Segunda, sábado e domingo - 8h30 às 14h (entrada até 13h15)
Terça a sexta – 08h30 às 19h (entrada até 18h15)
Mais informações pelo site, clique aqui.
Já em frente a isso tudo está a Piazza della Santissima Annunziata, ou seja, a praça da referida igreja. O mais interessante era a feira de produtos agrícolas e artesanais que estava acontecendo.

  Piazza della SS Annunziata e a cúpula da Santa Maria del Fiore ao fundo

Construções renascentistas em toda parte


Feira regional bem interessante rolando na praça

GRANDE SINAGOGA DE FLORENÇA 
Segui andando até a Piazza Massimo D´Azeglio e virei a direita na Via Luigi Carlo Farini. Ali está a Sinagoga de Florença, também conhecida como Tempio Maggiore Israelitico di Firenze, considerada uma das mais bonitas da Europa. A comunidade hebraica de Florença é bastante antiga e remete a época romana. Nesta sinagoga é permitida a visitação juntamente com o Museo Hebraico, que na ocasião custava 6,5 euros por pessoa.
Horários (a bilheteria fecha 45 min antes do horário de encerramento):
10h – 18h30 de junho a setembro (de domingo a quinta)
10h – 17h de junho a setembro (sexta)
10h – 17h30 de outubro a maio (de domingo a quinta)
10h – 15h de outubro a maio (sexta)
Fechado aos sábados e dias de festividade hebraica.
Mais informações e compra antecipada do ingresso pelo site, clique aqui.
A Grande Sinagoga

GALLERIA DELL´ACCADEMIA 
Fiz uma parada num barzinho para tomar meu primeiro café da manhã (colazione) na Itália, mas a experiência não foi boa. Gastei 5 euros para comer um pedacinhos de pão com uma miséria de manteiga, café com leite e uma geléia azeda de laranja. Eu que estou acostumado a comer bastante no café não gostei, principalmente pelo preço, ali eu confirmei que as coisas custam semelhante ao Brasil, porém em Euro, ou seja, algo que custa R$ 5 no Brasil custa 4 euros por ali.
Depois da colazione toscana, fui para a Galleria dell´Accademia na Via Ricasoli 58-60, e me deparei com uma fila monstruosa para entrar. Esta Galleria é o museu que expõe o maior número de esculturas de Michelangelo, comportando em sua coleção a Estátua de David, considerada uma obra prima do artista. É um dos museus mais visitados da Itália. Em 2013, foi classificado como o segundo museu mais visitado da Itália e o quarto lugar no ranking dos pontos turísticos mais visitados no país. Para quem quer realmente visitar o museu sem se estressar com filas, a dica é comprar o bilhete com antecedência na internet. 
Funcionamento: 8h15 às 18h50 - De terça a domingo (fecha toda segunda). A bilheteria fecha 30 min antes do encerramento.
O valor da entrada na ocasião era 6,50 euros.
Mais informações aqui.
Fila de quem não tinha reserva online

Fila de quem reservou pela internet, ops, não tem fila...

CATEDRAL DE SANTA MARIA DEL FIORE 
Ao se deparar pela primeira vez com essa igreja qualquer um fica boquiaberto, talvez pelo tamanho em um espaço tão curto entre as construções de Florença, talvez pela sua arquitetura formada de mármore de carrara. Também conhecido como Duomo di Firenze, é mesmo de longe, principalmente das partes mais altas de Florença, um destaque de beleza arquitetônica, principalmente à noite quando os refletores são ligados e o branco do mármore reflete. A catedral possui uma torre campanário denominada Campanille di Giotto, tendo sido projetado por este artista.

É a quinta igreja da Europa em grandeza, depois da Basílica de São Pedro, da Catedral de São Paulo, da Catedral de Sevilha e da Catedral de Milão. Possui 153 metros de comprimento, 90 metros de largura e 54 metros de altura (cúpula). Tem a capacidade de comportar 30 mil pessoas.
Além da catedral, existe a possibilidade de visitação ao complexo com um bilhete único de 24 horas (10 euros) que engloga: a Cupola di Brunelleschi (dom a sex 08h30 às 18h20; sab 08h30 às 17h), o Campanile di Giotto (08h30 às 18h50), o Battistero di San Giovanni (de 11h15 às 18h30), a Cripta di Santa Reparata (10h às 17h) e o Museu Histórico (de seg a sab - 9h às 18h50; dom de 9h às 13h).
Mais Informações aqui.  

Frente da Basílica de Santa Maria del Fiore

Lateral esquerda da basílica e o seu campanário (torre)

Lateral direita da basílica que se espreme no meio da cidade

Basílica cheia de detalhe arquitetônico, uma das mais bonitas da Itália

Paredes e esculturas de mármore são fruto de um trabalho de 6 séculos


 PIAZZA DELLA REPUBBLICA 
Continuei Andando até a Basílica de São Lorenço, um pouco mais rústica com suas colunas e, ao lado, a Capela Medici. Em direção ao sul chega-se na Piazza dela Repubblica. Uma das praças mais importantes da cidade, se localiza no gheto da cidade e foi reurbanizada na época do Renascimento. Também se localiza ali o Mercato Vecchio e a Loggia del Pesce. O maior destaque da praça é o seu Arco.
Outra atração da praça é o Hard Rock Café Firenze. 

Basilica di San Lorenzo

Capela dos Médici atrás da Basílica de São Lorenço

Piazza della Repubblica

O magnífico arco da praça

Hard Rock Cafe Firenze

PIAZZA DELLA SIGNORIA E ARREDORES
A principal praça de Florença é a Piazza della Signoria, em formato de “L”, onde é o centro da vida social da cidade. Foi o centro da Florença medieval, com o Palazzo Vecchio, sede do poder cívico, hoje é um museu que retrata bem a vida na época feudal na europa.
Mais informações do Museu do Palazzo Vecchio aqui.

A Piazza della Signora é o "fervo" da Florença atual

O Palazzo Vecchio

Bandeiras da União Européia, da Itália e de Florença
Além de bares, restaurantes e lojas, a arte está por toda parte. A Loggia della Signoria ou Loggia di Lanzi, estão expostas inúmeras obras ao livre acesso do público. Também na praça vemos a bela Fontana de Netuno e uma réplica do Davi de Michelangelo, para quem quiser economizar uns euros da entrada na Galleria dell´Accademia.

Loggia della Signoria faz uma exposição de arte ao ar livre, de graça!

Fontana de Netuno

A arte se mistura nessa cidade renascentista

Estátua do Davi de Michelangelo (esquerda) na entrada do Palazzo Vecchio

Ao lado esquerdo do Palazzo Vecchio está a Galleria degli Uffizi, um dos maiores e mais importantes museus de arte do mundo. Um das obras de arte mais famosas é a pintura La Nascita di Venere (O Nascimento de Vênus), de Sandro Botticelli. Este quadro representa na história da arte a ideia perfeita da beleza feminina, assim como o David de Michelangelo representa a beleza perfeita masculina. Na parte externa do museu estão as estátuas das grandes personalidades florentinas. Em 2013, foi o museu italiano mais visitado.
Mais informações da Galleria degli Uffizi aqui.


Pátio externo à Galleria degli Uffizi e, ao fundo, a torre do Palazzo Vecchio

Quadro Nascimento de Vênus, obra prima de Sandro Botticelli

Adão e Eva na Galleria degli Uffizi

Estátua de Galileo Galilei no hall de personalidades de Florença

Fachada da Galleria de frente ao Rio Arno

Rio Arno (esquerda) e Galleria degli Uffizi (direita)
 Na parte de trás da Gallera degli Uffizi, do lado do rio, fica o pequeno Museu Galileo. O ingresso custava 9 euros na ocasião, e funciona de 09h30 às 18h (de seg a dom) e de 09h30 às 13h (às terças).
Mais informações do Museo Galileo aqui.  
 
MUSEU NACIONAL DO BARGELLO 
No caminho para a Piazza Santa Croce, uma boa atração é o Museo del Bargello, baseado no nome de uma antiga autoridade municipal. Este museu foi criado em um doas mais antigos prédios públicos de Florença com o objetivo de guardar a história da arte da Toscana. Possui coleção de Michelangelo e Donatello (e olha que não são das Tartarugas Ninjas!), coleção islâmica, barroca, etc.
Funcionamento diário de 8h15 às 13h50. O ingresso custava 4 euros na ocasião.
Mais informações do museu aqui.

BASILICA DI SANTA CROCE 
Um dos principais pontos turísticos de Florença, não somente pela sua beleza, mas principalmente pela importância histórica. A igreja é apelidada de Panteão das Glórias Italianas por conter o túmulo de várias personalidades como Dante Alighieri, Michelangelo, Galileo Galilei, Maquiavel, Rossini, Donatello, etc.

Interior da Basilica di Santa Croce

Tumba de Nicolau Maquiavel, autor do livro O Príncipe

Tumba de Dante Alighieri, autor do livro A Divina Comédia

Tumba de Michelangelo, autor de várias obras de arte como a pintura da Capela Sistina

Tumba de Galileo Galilei, o pai da física moderna e da astronomia observacional

Não há restrições para fotografar o interior da igreja. No jardim interno estava acontecendo uma exposição de arte inspirada na Divina Comédia de Dante, com esculturas representando passagens do livro.

Pátio interno da basílica

Exposição baseada na obra de Dante
Funcionamento de 9h30 às 17h (de seg à sab) e de 14h às 17h (sábado). O ingresso custava 6 euros na ocasião.
Mais informações de Santa Croce aqui. 

PONTE VECCHIO 
Para cruzar o Rio Arno para explorar o outro lado da cidade, a melhor opção é a Ponte Vecchio, construída em três arcos medievais (o maior com 30 metros de diâmetro) ainda na época de Roma Antiga. 

Ponte Vecchio vista do alto da Galleria degli Uffizi

A ponte é repleta de lojas de ouro e jóias, na sua maioria. Esse comércio existe desde o tempo antigo quando os comerciantes vendiam mercadorias em bancas. Diz a lenda que a palavra bancarrota teve origem nesta ponte. Quando um mercador não pagava as dívidas municipais, a mesa (banco) era quebrada (rotto) pelos soldados do governo. Essa prática era chamada bancorotto.

Ainda é possível assistir artistas de rua tocando e cantando no largo em torno da estátua de Benvenuto Cellini, principalmente a noite.  
A paz de contemplar a paisagem da Ponte Vecchio e do Rio Arno

A ponte é cheia de construções e serve como área de comércio

Rio Arno e demais pontes vistas a partir da Ponte Vecchio
PALAZZO PITTI 
Atravessando a Ponte Vecchio e seguindo em frente se chega num largo com um castelo majestoso. O Palazzo Pitti já abrigou famílias famosas da história da toscana (os Lorena, os Bourbon, os Bonaparte e os Saboia) e, em 1539 foi adquirido pelos Médici para servir de residência oficial dos Grandes Duques da Toscana. Também já foi usado como base militar por Napoleão Bonaparte. No início do século XX, o Palácio Pitti, juntamente com o seu conteúdo, foi doado ao povo italiano por Vítor Emanuel III e, hoje em dia, é um museu.
Mais informações do Palazzo Pitti aqui.
Palazzo Pitti

CASA DE GALILEO GALILEI 
A partir deste momento minha missão era encontrar um local pouco conhecido: A casa que Galileo Galilei morou em Florença. Não passa de uma casa simples na subida da Rua Costa San Giorgio, 19. A casa possui inscrições que informam que a casa pertenceu ao cientista, além de uma pintura do retrato do mesmo. Isso é uma recordação da visita do grã-duque Fernando II. 
A casa simples do renomado cientista

Pintura de Galileo na fachada

PIAZZA MICHELANGELO 
Da casa de Galileo segui para terminar o dia na Piazzale Michelangelo. A pequena praça fica num local alto, excelente para se ter uma vista panorâmica de Florença e ainda observar o pôr-do-sol. Já era final da tarde e tentei pegar um atalho pelas ruas irregulares. Subi a rua Costa San Giorgio até chegar na porta do Forte di Belvedere. A partir daqui, ao invés de pegar a Via di Belvedere, à esquerda, segui direto pela Via San Leonardo. Detalhe: esta área não possui identificação de ruas. Acabei seguindo por vários quilômetros por esta via e depois pela Viale Galileo Galilei, já no alto do morro. Por um lado foi bom pois conheci umas ruazinhas bem estilo toscano, não turísticas, por outro lado cheguei na Piazzale Michelangelo já depois do pôr-do-sol. 
Também na Viale Galileo, já quase chegando na Piazza Michelângelo, pude observar a Abadia de São Miniato, muito bonita e fora do roteiro turístico.

Me perdi pelas ruas mas achei belos caminhos

Abazzia di San Miniato al Monte


O sol começa a se pôr no horizonte florentino


No centro da praça está a cópia do David de Michelangelo. A melhor atração é sem dúvida a vista panorâmica da cidade. Lá de cima se pode observar os principais pontos do centro histórico de Florença. Com a iluminação noturna ficou demais! Imperdível!
Vista de Florença a partir da Piazza Michelangelo

Basilica di Santa Croce

Ponte Vecchio e Rio Arno

Torre do Palazzo Vecchio

A grande Sinagoga de Florença

Réplica do Davi de Michelangelo no centro da praça

Torre iluminada na descida da Piazzale Michelangelo


FLORENÇA NOTURNA

Terminada minha jornada por Florença, comecei a retornar ao hostel que estava hospedado, Loggia Fiorentina. Ao descer o morro, resolvi comprar uma Foccacia italiana para matar a fome. O jantar desta região não costuma ser prato de comida e sim esses lanches como pizza, foccacia, panini, etc.

Minha intenção era jantar comida mesmo, mas acabei perdendo o horário e todos os restaurantes fecharam. O motivo? Fiquei fascinado pela Florença noturna e tive que dar outra volta para conhecer tudo de novo à noite, como a Piazza della Repubblica e a Basilica de Santa Maria del Fiore. São duas cidades belas: a diurna e a noturna!

Piazza della Repubblica

Santa Maria del Fiore e seu Campanário

A iluminação branca destaca a basílica 

PREPARADO PARA PEGAR A ESTRADA 
Hora de arrumar a mochila e descansar para partir de Florença no dia seguinte. O planejamento era alugar um carro e partir na estrada para Cascia e Assis, mas para isso eu ainda teria que descobrir qual o melhor local para alugar carro em Florença. 

A fase da viagem que eu conheceria o interior da Toscana e as cidades italianas estava por vir. 

Leia a continuação em CASCIA

GASTOS DO DIA (abril 2014)

Colazione - 5 euros
Galleria degli Uffizzi - 11 euros
Basilica di Santa Croce - 6 euros
Foccacia - 4 euros

LINK UTEIS




MEU ROTEIRO
Anterior: LISBOA
Roteiro completo: MISSÃO ITÁLIA
Próximo: CASCIA
Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Leia Também

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações